últimas notícias

Peripheral Front aposta na Madeira para desenvolver projeto

Momento da apresentação do novo projeto na Madeira
(foto: SRETC)
Peripheral Front. Assim se chama a empresa apresentada esta quarta-feira na Ribeira Brava, onde passa a estar instalada na Startup Madeira. Uma empresa da Embrace Hypothesis (EH), com sede em Braga, que reúne investidores franceses e chineses.

A Peripheral Front, utilizando os cartões de comunicações produzidos pela EH como operador móvel virtual, pretende desenvolver uma série de serviços, sobretudo aplicações móveis, que ofereçam informação personalizada e imediata aos turistas. Como explicou Luís Avelar, consultor da Embrace Hypothesis, serão serviços desenvolvidos na Madeira, testados na Madeira e exportados para todo o mundo, no domínio do turismo “a maior indústria do mundo e a indústria que vai mover o mundo no futuro, até porque continua a crescer de ano para ano”.
Esta oportunidade de levar a Madeira ao mundo e trazer o mundo à Madeira foi também sublinhada por Thierry Abimelech, CEO da Peripheral Front. Aproveitou igualmente para agradecer ao Governo Regional, à Startup Madeira, ao Instituto de Desenvolvimento Empresarial (IDE) e as outras entidades envolvidas, o acolhimento dado ao projeto.

Conciliar qualificação do turismo com tecnologia

Eduardo Jesus, secretário regional da Economia, Turismo e Cultura, referiu que “conseguir conciliar a qualificação do turismo da Região com a tecnologia no seu estado mais avançado é uma oportunidade que qualquer destino turístico não pode perder”. Além disso, sublinhou o fato dos empreendedores e investidores da empresa quererem desenvolver o projeto na Madeira e tornar este um local de teste e de exportação.
O secretário regional disse ainda que a Peripheral Front vai constituir a concretização de uma oportunidade em setores que diz serem determinantes para a Região. “Nós sabemos bem o peso que o turismo tem na economia regional (25% daquilo que produzimos provém deste setor) e sabemos a forte aposta que o Governo Regional tem vindo a fazer na área tecnológica, de que é prova a instalação desta incubadora neste local, no âmbito do projeto Brava Valley”. Eduardo Jesus aproveitou ainda para ressalvar a importância da ligação entre ambos os setores, sobretudo aproveitando os fortes apoios atribuídos pelo IDE.

Finalmente, Jorge Faria, presidente do IDE, recordou que o projeto recebeu apoio de dois sistemas de incentivo, o Empreender 2020 e o Internacionalizar 2020, e valorizou o espírito empreendedor dos investidores.

Sem comentários