últimas notícias

Startup Dobsware cria na Madeira apps para o mundo

A empresa Dobsware tem a sua génese em 2014 quando três engenheiros e um designer terminaram os seus cursos na Universidade da Madeira e decidiram assumir o desafio de fazer um jogo para smartphones.


Era o embrião do “Road Sheep” que viria a ser premiado em 2016 nos Prémios PlayStation, realizados pela Sony, que decorreram pela primeira vez em Portugal. Distinguiu diversos projetos independentes e originais na área de desenvolvimento de videojogos. O trabalho com a ovelha que atravessa a estrada com trânsito intenso para cima e para baixo foi distinguido como o “Melhor Jogo Infantil” e ainda foi um dos nomeados nos prémios “Melhor Jogo” e “Escolha Imprensa”. Nesse mesmo ano foram convidados a integrar o seletivo catálogo da Microsoft “Portugal Game Dev Studios Spotlight 2015” e passaram a ser parceiros com a possibilidade de poderem vir a fazer um jogo para a multinacional que dispõe de plataformas de jogos como a consola Xbox.

Alguns jogos e aplicações desenvolvidos depois, com a mecânica do desenvolvimento do software assimilada, hoje, a empresa, que viria a ser constituída em outubro de 2015, está mais focada para a criação de aplicações altamente funcionais e inovadoras que o cliente possa personalizar de acordo com suas necessidades. Não descuram os jogos, que, com diversão lhes mostrou os caminhos, mas o foco está nas aplicações para plataformas móveis (smartphones ou tablets) que a equipa sediada na Startup Madeira, no Madeira Tecnopolo, desenvolve com mestria.
Sem marketing, a promoção faz-se naturalmente com a constatação do trabalho que vão desenvolvendo, sempre com a mesma paixão. A mesma paixão dos primeiros passos que os levou a concorrer em setembro de 2014 ao programa Startweb da hoje denominada Startup Madeira. É um programa caça talentos na Região Autónoma da Madeira nas áreas da programação, design, informática, gestão, mas também destinado a todos os empreendedores que ambicionam novos desafios, onde os participantes devem ser capazes de implementar ideias inovadoras utilizando a web como principal ferramenta.

Projeto de 4 jovens
O projeto dos quatro jovens foi aceite e durante seis meses não só aperfeiçoaram o jogo da ovelha como criaram mais dois originais. Outros se seguiram em paralelo com as aplicações contratadas com clientes nacionais e igualmente também fora do país.
Desenvolveram uma base de programação que facilmente adapta as aplicações a qualquer plataforma, seja ela Android, iOS ou Windows Phone. Porque são programas escaláveis.
David Olim, CEO e co-fundador da Dobsware, complementa e confidencia que têm como componente diferenciadora a utilização de know-how dos jogos nas suas apps, gerando mais fontes de receita aos clientes.
Assim, a empresa que começou com a criação de jogos para smartphones e que depressa abraçou as aplicações para os “telemóveis espertos”, tem hoje uma presença acentuada no mercado nacional e internacional, onde se encontram os principais clientes. Muitos downloads são feitos a partir dos Estados Unidos da América, do Reino Unido, do Brasil e da China. As 30 mil transferências foram ultrapassadas logo com o primeiro jogo. Depois foi sempre a subir.
A Dobsware, o Cristiano Ronaldo das aplicações, esteve presente na edição de 2016 da Cidade do Empreendedor, na Madeira, e na Web Summit, em Lisboa. Os quatro  jovens investidores, David Olim, Baltasar Sousa, João Prioste e Ivan Micael, continuam a estar cientes de que para singrarem no mercado internacional têm de pensar “fora da box”, que é como quem diz fora da Madeira. Têm de se inteirar do que se faz fora da ilha para poderem competir a nível internacional onde posicionam o seu negócio que começou com um investimento de 20 mil euros.

Portfólio abrangente
O portfólio da jovem empresa Dobsware é extenso, sobretudo se tivermos em linha de conta  o tempo que está no mercado. Entre os jogos desenvolvidos podemos evidenciar a estrela da empresa, o “Road Sheep”. Depois tem o “EGGame”, o “Penguin Jim” e o ”Moles vs Minions”. Nas aplicações apontamos o “SAM Madeira Bus”, que permite consultar o horário dos autocarros, o percurso e a tarifa da viagem de autocarro na rede de transportes interurbanos da SAM (Zona leste) e linha Aerobus (Aeroporto - hotéis do Funchal - Aeroporto) na ilha da Madeira, o “Preço Combustível Madeira”, com os preços em vigor, atualizados todas as sextas-feira, com os valores que entrarão em vigor nas segundas-feira seguintes, o “Madeira Minibus”, que oferece uma grande catálogo de sugestões sobre o que fazer na ilha da Madeira, “ProCiv Madeira” , um aplicativo que permite o envio da informação georreferenciada dos utilizadores, que poderá salvar vidas, o “Roteiro Turístico e Cultural de São Martinho”, com os principais pontos de interesse daquela freguesia, desde jardins, monumentos, praias, percursos pedonais, restaurantes e hotéis, o “Press Power”, e o “Benefit Success”, um agregador de notícias que permite saber o melhor das notícias em português de Desporto, Economia, País e Regiões.

Apps na calha
Na conversa que tivemos com David Olim e seus colegas na Dobsware depressa nos apercebemos que aquelas cabeças não param. Mesmo com o percurso empresarial curto e já com um portfólio considerável, revelaram-nos algumas apps que têm na manga, algumas muito próximas de estarem acessíveis nos dispositivos móveis.
Uma delas é o “Nature Hunt”, feito para uma empresa de atividade turística e para o sistema iOS. Trata-se de um peddy paper à volta da ilha da Madeira, no tablet, com objetivos e tabela de classificação. É como um jogo interativo mas associado a situações reais, onde o utilizador pega num iPad e segue coordenadas. Proporciona uma forma diferente de conhecer a ilha a jogar.
Além de um outro projeto direcionado para facilitar as consultas médicas e ainda o “DobsCup”, uma plataforma de gestão de torneios e eventos, têm na calha a aplicação “MAPP Madeira”, a lançar em abril.
Este último, é essencialmente um aplicativo que georreferencia as principais incidências da Madeira, onde a comunidade é convidada a contribuir e é recompensada com prémios mensais e/ou anuais. Este aplicativo conta ainda com várias informações relevantes para os residentes como os preços do combustível, os postos para abastecimento ou até meteorologia.
Com a aplicação ligada, sabendo pelo GPS onde se encontra o utilizador, permite enviar notificações a informar, por exemplo, que tem uma operação Stop a X metros.
O mesmo se passa com os acidentes, a localização de radares, estradas encerradas, tudo com base nas informações colocadas pelos utilizadores.
Toda esta informação surge num mapa para facilitar a localização da informação.
Além de representar uma app agregadora e com grande potencial de crescimento e utilização diária na vida dos cidadãos, a Dobsware tem delineado premiar os utilizadores que mais contribuírem com informações. “A ideia é que as pessoas se sintam recompensadas por estarem a contribuir para a comunidade”, referiu David Olim.

Criar uma ponte para o mundo
O CEO da Dobsware quer replicar por esse mundo fora qualquer aplicação que desenvolvam cá porque considera que a Madeira “é uma excelente incubadora”. Explica: “Queremos testar aqui e garantir que qualquer uma está preparada para o mundo. É lá que está o dinheiro e é desta forma que uma startup tem que funcionar”. David Olim não tem dúvidas de que é completamente diferente apresentar ao mercado internacional um produto testado, pronto a ser utilizado, em qualquer parte do mundo. “Não é uma ideia embrionária. Está testado. E isso faz toda a diferença”, evidencia.
Sublinha que neste percurso percorrido, tem uma grande base que é uma equipa e a realização e concretização de bons produtos. Mas isso não chega pois gostava que, pelo menos um “crie a ponte para o mundo”.

Sem comentários