últimas notícias

Vêm aí os espetáculos de sábado à noite

(foto: Paulo Camacho)
O Festival do Atlântico está de regresso à cidade do Funchal no próximo fim-de-semana. Depois de algumas vozes que circulavam no mercado o ano passado, que apontavam o fim do Festival, depois da tomada de posse do atual governo, a verdade é que não passaram disso mesmo e os céus do Funchal voltam a ser pintados de fogo durante os quatro fins-de-semana de junho (entre os dias 4 e 25). Os espetáculos piromusicais decorrem pelas 22h30, na extremidade da Pontinha. Terão a duração aproximada de 20 minutos cada um e voltam a conjugar o fogo-de-artifício e a música numa experiência única para visitantes e residentes.

Os espetáculos colocam em competição empresas que disputam um troféu atribuído por votação do público, através da Internet e tômbolas colocadas em locais estratégicos da cidade do Funchal (Cais da cidade - dia do espetáculo, LaVie, Marina Shopping e Posto de Turismo da Avenida Arriga).
Segundo os números apresentados ontem pelo secretário regional da Economia, Turismo e Cultura, a aposta no evento para combater o vazio de turistas em junho foi certeira. E tão certeira que a razão de ter surgido para combater a sazonalidade do sexto mês do ano é evidenciada com a maior procura pelo destino Madeira, em grande parte devido ao evento pirotécnico. De uma ocupação a rondar os 30% naquele início do novo século, passou-se para uma ocupação que, este ano, já se situa nos 86%. Por isso, o potencial de crescimento é muito grande, ainda por cima agora a se desenvolver numa frente-mar requalificada com melhores condições para atrair mais residentes e turistas até à baixa.
Ontem, na apresentação do Festival, Eduardo Jesus, secretário regional, afirmou que o evento deverá ser progressivamente descentralizado a outros concelhos. Uma ideia que discordamos completamente porque o evento é do Funchal e não se irá andar a distribuir foguetes só porque queremos agradar a todos. Cada concelho terá o seu evento ou eventos que também não devem ser trazidos para a capital.

Os países que vão lançar fogo-de-artifício
Agora já entendemos ser certeiro o desejo de o consolidar, através de uma outra visibilidade internacional. E um grande passo passou pela decisão de recuperação do Concurso Internacional e da participação das empresas estrangeiras. E, neste âmbito, posso orgulhar-me de ter sido convidado pelo diretor regional do Turismo de então, Bruno Pereira, para ser naquele ano de 2002 um do restrito júri que iria eleger o espetáculo vencedor.
Associando as artes, a música e o fogo-de-artifício, o Festival do Atlântico regressa assim, com o Concurso Internacional.
Este ano, conta com a participação de 3 países distintos: Ucrânia, Itália e China. Vão disputar o prémio final, à semelhança do que anteriormente acontecia, o que vem reforçar a visibilidade do evento e a sua afirmação externa.
Os espetáculos estão calendarizados da seguinte forma:
- 4 de junho (Ucrânia), às 22.30 horas
Tema: ”The Journey around the world with Dance of Fire”

- 11 de junho (Itália), às 22.30 horas
Tema: “ The Painted Veil”

- 18 de junho (China), às 22.30 horas
Tema: ”Impression of Jiang South of the Chang Jiang river”

- 25 de junho (Portugal), às 22.30 horas
Tema: ”Brilhos”

"Raízes do Atlântico" integra Festival

Este ano, ficou decidido integrar no programa oficial do evento, o Festival “Raízes do Atlântico”, da responsabilidade da Direção Regional da Cultura, que irá decorrer entre os dias 9 e 11 de junho. Um evento que surge este ano num figurino totalmente renovado, em termos de imagem, local, data, programação e conceito. Destaque para a lusofonia mas, também, para os novos sons e tendências musicais, através de uma curadoria artística assente na qualidade.
Os Concertos serão na Quinta Magnólia nos seguintes dias e com estes intérpretes:
- 9 de junho, às 21.30 e às 23.00 horas
Lula Pena (Portugal) e Elida Almeida (Cabo Verde)

- 10 de junho, às 21.30 e às 23.00 horas
ons Of Kemmet (Reino Unido) e Petite Noir (África do Sul)

- 11 de junho, às 20.30 e às 23.00 horas
Xarabanda (Madeira), Ghalia Benali (Tunísia) e Ivan Lins (Brasil)

3 Sunsets na Praça do Povo
O Festival do Atlântico vai contemplar igualmente a realização de 3 Sunsets na Praça do Povo, nos sábados 4, 18 e 25 de junho. A intenção visa atrair mais pessoas, turistas e residentes, até à baixa, para aguardar pelo espetáculo piromusical, com outra comodidade e conforto.
Não se realiza no dia 11 devido ao Festival Raízes do Atlântico.

Mercado Quinhentista, em Machico
Integrado também no Festival vai estar o “Mercado Quinhentista” de Machico, que decorre entre os dias 3 e 5 de junho, iniciativa que conta, pela primeira vez, com o apoio da Secretaria Regional da Economia, Turismo e Cultura.
Segundo o secretário Eduardo Jesus, trata-se de um primeiro passo na descentralização que pretende imprimir a este evento, através de uma animação que, integrando o Festival, se desenvolva fora do concelho do Funchal.

Semana Regional das Artes
Contam-se ainda mais dois eventos durante o mês de junho: a “Semana Regional das Artes”, da responsabilidade da Secretaria Regional da Educação e decorre entre os dias 13 e 21 de junho. Inclui festas no jardim, encontros de modalidades artísticas, a Exposição Regional de Expressão Plástica, o Concurso Regional de Pintura e o Projeto ESCOLartes. Envolve cerca de 4.000 alunos do ensino pré-escolar, básico e secundário, assim como utentes dos Centros de Atividades Ocupacionais e outros grupos e que, mais uma vez, está incluído neste cartaz, visando a maior e melhor divulgação das competências artísticas adquiridas por estes jovens, dando-as a conhecer, tanto a residentes como a visitantes.
A 27.ª Feira do Pão regional, da responsabilidade do Lions Clube de Portugal, é outro evento, que decorre entre os dias 3 e 5 de junho, no Largo da Restauração.

Ocupação hoteleira em junho
Neste momento, segundo uma sondagem realizada à hotelaria regional a 25 de maio último pela Direção Regional do Turismo, admite-se que uma ocupação global, nos quatro fins de semana, de 86%, mais 8% do que a registada em igual período de 2015.
A estimativa de investimentos disponível para o Festival do Atlântico envolve um valor aproximado aos 220 mil euros. Envolve 4.255 Pessoas.

Sem comentários