últimas notícias

UBQ alarga colaboração com empresas da Madeira

A UBQ II - Iodo Bem, apesar da juventude, está envolvida numa série de projetos que permitem que seja um exemplo de excelência já reconhecida a nível internacional.

O gestor da empresa, João Dionísio, sublinha que a empresa, em particular, e a Madeira, de uma forma global, está «no topo da ciência». Uma vertente que disse não ter sido preciso milhões para o conseguir, antes conhecimento, dedicação e querer e saber dar o salto. Diz estar ciente que «voltamos, outra vez, a colocar a ciência portuguesa no topo». Além disso, tendo em linha de conta a estreita ligação entre a UBQ e a Universidade da Madeira, sublinha que esta ligação das empresas à universidade «entra dentro do quadro de inovação e desenvolvimento» que se pretende.
Sem falsas modéstias, está ciente que a sua empresa poderá servir de modelo.
Revela que, neste momento, existem alguns restaurantes e unidades hoteleiras da Madeira
que acreditaram na oferta da empresa, como o Cliff Bay, o hostel Santa Maria, e os restaurantes do Forte, O Barqueiro, Ferradura e o Armazém do Sal.
Na calha, ou já em concretização, está a utilização diversificadande produtos da UBQ,nsempre ao nível das algas e do iodo. É o caso dos vinhos de mesa madeirenses de John Silva.
Por outro lado, João Dionísio revela que está em estudo a utilização de três tipos de algas numa aguardente gourmet que a J. Faria quer lançar no mercado.
Outro projeto passa pela utilização na produção de bolachas.
Outro ainda será com a Empresa de Cervejas da Madeira, em concreto para a difusão do iodo nas águas. E está em estudo a possibilidade de um trabalho conjunto com uma importante panificadora do Funchal.

Empresa no mercado das biotecnologias azuis

A empresa e laboratório UBQ II - Iodo Bem, sediada na Região Autónoma da Madeira (RAM), está a posicionar-se no mercado das biotecnologias azuis, dedicando-se à investigação para a produção de extratos enriquecidos, obtidos a partir de algas marinhas que possam ser incorporados em produtos alimentícios ou comercializados como suplementos com o intuito de colmatar algumas carências nutricionais.
A internacionalização e a sua expansão no mercado nacional será projetada através do saleiro de macroalgas pelas suas representadas Algamar, em Espanha, e Algaplus, em Portugal Continental. Um saleiro de algas marinhas, com a designação comercial de Alface do Mar moída, que já é comercializado em alguns espaços no Funchal mas que irá passar a existir em mais lugares futuramente.
Atente-se que a empresa já dispõe de um primeiro produto, denominado Blue Iodine.

A empresa madeirense evidencia que uma das carências considerada relevante em termos de bem-estar e saúde pública é a deficiência de iodo devido a uma alimentação inadequada que se verifica na ilha e em toda a Europa segundo a União Europeia e a Organização Mundial de Saúde.
Em concreto, desordens no desenvolvimento motivadas pelo défice de iodo podem ocorrer em todos os estádios de desenvolvimento e são particularmente prejudiciais na gravidez, infância e terceira idade. Uma deficiência em iodo crónica pode conduzir a uma hipertrofia compensatória da tiroide resultando num aumento da glândula situada no pescoço, atingindo a fisiopatologia intitulada de bócio. Aumenta, assim, o risco de cancro na tiroide. O consumo de algas ou dos seus derivados ajuda na prevenção destes problemas dado que o iodo está presente em “grandes” quantidades nas algas marinhas.
Esta atividade foi iniciada com o apoio do programa +Conhecimento, financiado pelo Instituto de Desenvolvimento Empresarial da Madeira, em que a empresa UBQ II e Universidade da Madeira cooperam de forma a produzir produtos inovadores com caráter científico e na prospeção de macroalgas marinhas nos mares da RAM num projeto científico de “Bioprospecção de macroalgas para cultivo e uso de matéria-prima na produção de extratos”, com o acrónimo BPMA.
A par de toda a atividade científica levada a cabo pelos Laboratórios Iodo Bem da UBQ e BG ISOPlexis e de toda a sua atividade comercial é de evidenciar a inventariação das macroalgas dos mares da Madeira e o registo de uma alga no Registo Nacional das Macroalgas.

Conferência na Região em março

A Madeira vai ser palco de uma conferência em março próximo (possivelmente no dia quatro) em torno da temática das algas. O evento será promovido pela UBQ Madeira, em parceria com a Algaplus e Algamar, e contará com o apoio da Universidade da Madeira.
Além disso, vai envolver a restauração, a hotelaria, a saúde, entidades oficiais assim como outras empresas madeirenses.


Sem comentários