últimas notícias

Cruzeiros geram 40 milhões

O turismo de cruzeiros gera uma receita de 40 milhões de euros, por ano, mas a APRAM quer aumentar essa verba, esbatendo a sazonalidade que o Porto do Funchal tem especialmente nos meses de Maio, Junho, Julho e Agosto.

Uma das formas encontradas é através da associação a outras infra-estruturas semelhantes. A entrada dos portos da Madeira e do Porto Santo para a família da Medcruise faz parte dessa estratégia. Ao tornarem-se parceiros, os portos da Região apresentam-se a novas rotas, as quais podem colmatar os espaços vazios nos meses de menor procura. Este é, aliás, um propósito que o presidente da APRAM, Bruno Freitas, sempre assumiu desde o início do seu mandato.
Por outro lado, a Administração dos Portos da Madeira (APRAM) prepara-se para realizar um estudo de opinião para aferir o grau de satisfação dos passageiros e tripulantes dos navios de cruzeiro, à semelhança do que foi feito em 2005. O estudo pretende não só conhecer o grau de satisfação dos visitantes, mas também a opinião destes sobre o destino Madeira e sobre a avaliação que fazem ao serviço que lhes é oferecido.
O estudo, que irá ocorrer no primeiro semestre de 2010, visa ainda actualizar os dados sobre os gastos médios que cada um dos turistas e tripulantes faz enquanto está na ilha. Recorde-se que, em 2005, o estudo concluiu que cada passageiro gastava 70 euros, dia.
A Madeira quer agora também saber quanto gastam os tripulantes que nos visitam, sabendo que um estudo recente da União Europeia aponta para uma média diária de 25 euros.
Com este estudo de opinião, a APRAM pretender conhecer, de forma mais exacta, a evolução deste sector e, simultaneamente, actualizar os dados colhidos há quase cinco anos.

Inauguração no 1º semestre

Quanto à inauguração da nova Gare Marítima do Funchal, que já esteve prevista para Janeiro do próximo ano, a data será corrigida, devido a pequenos atrasos, e alargada para o primeiro semestre de 2010. O dia e o mês ainda não estão acertados.
De qualquer dos modos, e segundo soubemos, a estrutura física da gare estará concluída até ao final deste ano, ficando por montar ao longo dos primeiros seis meses de 2010 os equipamentos necessários para o funcionamento da gare.
Apesar do investimento de 12,8 milhões de euros na construção desta infra-estrutura, não haverá alteração nas taxas cobradas sobre o turismo de cruzeiros, segundo garante a Administração de Portos.
Para a APRAM, a construção da nova gare não é um «luxo» mas uma «necessidade» de uma região que ocupa o primeiro lugar nos portos do país, em termos de passageiros.
A obra vem dar resposta às novas exigências internacionais ao nível da segurança, da comodidade dos passageiros, entre outras.
O empreendimento caracteriza-se por um edifício com uma forma longa e estreita. O terminal terá 170 metros de comprimento e uma área de implantação aproximada de 3.000 metros quadrados com os procedimentos de embarque e desembarque dos passageiros dos cruzeiros.
As lojas estarão na zona de embarque embora possam existir algumas no piso térreo que têm acesso pelo exterior. A torre de controlo, que também lá ficará integrada, terá um acesso independente a partir da galeria exterior com acesso a uma área técnica.

Sem comentários