últimas notícias

Ok para o Colombo's

(foto: Paulo Camacho)
O Governo Regional da Madeira está de acordo com a solução desenhada pela Secretaria de Estado do Turismo para viabilizar o Colombo’s Resort, um empreendimento de 200 milhões de euros na ilha de Porto Santo, cujas obras estão interrompidas devido a dificuldades financeiras dos accionistas iniciais (SIRAM).

O “Diário de Notícias", da Madeira, escreveu a 30 de Junho que o Governo Regional já anunciou que aprova o protocolo de entendimento para a conclusão da parte turístico-hoteleira do empreendimento, que, acrescenta, será assinado quinta-feira à tarde em Lisboa, no Ministério da Economia.
A solução, impulsionada pela Secretaria de Estado do Turismo, diz o jornal, prevê que a Câmara do Porto Santo entrará com cinco milhões de euros, “cinco vezes mais o capital que o Governo Regional disponibilizou”, o Estado português entrará com dez milhões, BCP Millennium e BANIF entrarão com dez milhões e a empresa construtora, a Casais – Engenharia e Construção, com 15 milhões.
A notícia diz que estão assim reunidos os 41 milhões de euros que “passarão a constituir, provavelmente, o capital social da nova sociedade, para onde serão transferidos os activos e os passivos que estão afectos apenas à parte turístico-hoteleira”.
O jornal também avança que a solução encontrada prevê que os actuais accionistas transmitam os títulos sem direito a quaisquer compensações ou indemnizações e acrescenta que “esta é uma questão pacífica” porque desde o início dos problemas financeiros da empresa, a SITCB, o seu presidente, Sílvio Santos “disse que estava mais interessado no prosseguimento do projecto do que em recuperar o dinheiro aplicado na obra”.
A notícia também diz que na sequência de uma reunião com o Governo Regional, a 6 de Janeiro, Sílvio Santos enviou uma carta em que propunha uma solução semelhante à encontrada e em que manifestava, segundo o jornal, “a total disponibilidade para a redução da sua participação social de forma não onerosa”.
Em declarações ao DN, o secretário de Estado Bernardo Trindade comentou que o protocolo de entendimento e o protocolo final “são uma base de trabalho para iniciar o processo” de conclusão da construção do empreendimento, mas escusou-se a pormenorizar a solução.
Um dos aspectos em aberto diz respeito à gestão hoteleira, que inicialmente estava previsto ser Starwood, com a bandeira The Luxury Collection.

Solução

O jornal escreve que a nova sociedade é que decidirá sobre essa matéria, depois que a Starwood rescindiu o contrato anterior, mas que “nada obsta” a um regresso desta rede hoteleira.
A notícia também diz que a perspectiva é de que o empreendimento turístico-hoteleiro possa estar em actividade no Verão do próximo ano, mas que a data só poderá ser fixada após a reprogramação da obra, referindo que para a conclusão do aparthotel, Spa e casino o investimento ascende a 40 milhões de euros.
Em relação à componente imobiliária do projecto, com dívidas que ascendem a 60 milhões de euros, a notícia diz que ainda são necessários estudos e avaliações.
Já em inícios de Fevereiro o “Diário” noticiava que a solução para o Colombo’s Resort passava pela criação de uma empresa-veículo, em que os bancos credores se assumam como sócios-financiadores e participação dos governos da República e da Região, através de sociedade de capital de risco.
Esta notícia reportava-se a uma reunião que juntou o secretário de Estado Bernardo Trindade e a secretária Regional de Turismo, Conceição Estudante, o presidente da Câmara de Porto Santo, os bancos credores e a construtora Casais.

Sem comentários