últimas notícias

Turismo de Portugal forma 90% dos seus quadros

(foto: Pixabay)
As acções de formação interna realizadas em 2008 no Turismo de Portugal abrangeram 90% dos quadros do instituto e representaram uma taxa de execução próxima dos 100% face ao previsto. As alterações legislativas no sector e o processo de modernização tecnológica em curso no instituto estiveram na origem da maioria das acções de formação levadas a cabo.

No primeiro ano completo de actividade do Turismo de Portugal, que resultou da fusão dos quatro organismos estatais ligados ao sector, 536 dos 600 trabalhadores receberam formação, dando assim sequência à aposta forte da administração do Instituto na melhoria da qualificação dos seus colaboradores.
O volume de horas de formação (10.258) superou também as expectativas, tendo cumprido em 95% o estabelecido no plano de actividades (que era de 10.818). Num instituto em que mais de metade (55%) dos efectivos tem curso superior, 82% receberam formação concreta nas suas áreas de actuação, o que demonstra uma crescente especialização das competências dos seus técnicos.
A formação abrangeu em maior percentagem o grupo profissional dos técnicos (55%), seguido dos dirigentes (16%), tendo sido eleitas como prioritárias as áreas jurídica e tecnológica. A entrada em vigor de diplomas como o novo Regime Jurídico dos Empreendimentos Turísticos e a implementação, a nível interno, de soluções informáticas comuns e ainda as medidas no âmbito do programa SIMPLEX, justificaram a necessidade deste tipo de formação específica.

Cerca de 1/5 da formação realizada não representou qualquer custo para o Turismo de Portugal, uma vez que estas acções foram feitas internamente ou em articulação com organismos especializados da Administração Pública, que abrangeram 15% dos formandos. No total, o instituto investiu 80 mil euros nesta componente durante 2008, nomeadamente em verbas de inscrição em cursos e na contratação de monitores qualificados para cada acção.
Além da aposta na formação interna, o Turismo de Portugal apoia o desenvolvimento de carreiras académicas, promovendo inscrições de colaboradores seus em cursos de mestrado (duas durante 2008), contribuindo para aumentar o número de trabalhadores que já possuem este grau académico, que é hoje de 12. Além disso, houve mais 35 colaboradores enquadrados pelos Centros Novas Oportunidades, no sentido de obterem novas qualificações académicas (9.º ou 12.º ano).
O Turismo de Portugal foi criado em Abril de 2007 reunindo as competências dos extintos Instituto de Formação Turística (INFTUR), Instituto de Turismo de Portugal (ITP), Direcção-geral de Turismo (DGT) e Inspecção-geral de Jogos (IGJ).

Sem comentários