últimas notícias

Pedro Costa Ferreira: Vamos adequar oferta à procura

O Mundovip Madeira conseguiu em 2008 um dos melhores anos de sempre, tendo registado aumento do número de passageiros e atingido dos melhores resultados da sua existência, disse ao PressTUR Pedro Costa Ferreira, administrador do Mundovip, que tem 50% do capital do operador regional, pertencendo a outra metade a agência de viagens locais.
Pedro Costa Ferreira especificava ao PressTUR ao que se referia quando, dirigindo-se aos cerca de 200 participantes do Jantar de Natal do Mundovip Madeira, colocou a “satisfação” com um dos tópicos da sua intervenção.
“Podemos estar satisfeitos com o ano que decorreu” porque “as operações na sua generalidade decorreram sem contingências e com êxito”, disse, tendo destacado as operações baseadas no navio da Naviera Armas e, designadamente, a ligação entre o Funchal e Portimão.
Pedro Costa Ferreira destacou ainda que 2008 foi também um ano em que o Mundovip manteve “os grandes alicerces da nossa estratégia orientadora”, designadamente a “aliança exclusiva, e pelos vistos indestrutível, com os agentes de viagens” e o compromisso “com a inovação na área do produto”.
“Prudência”, “confiança” e “conforto” foram as outras palavras-chave que o administrador do Mundovip escolheu para a sua comunicação, na qual, à semelhança do que já tinha feito Luciano Jardim, director do Mundovip Madeira, não pronunciou “a palavra maldita”.
“Mas toda a gente sabe que vivemos momentos difíceis. Não sabemos ainda se vamos viver mais momentos difíceis ou momentos mais difíceis, o que será ainda pior”, concedeu, para sublinhar que neste momentos “há apenas duas maneiras de estar no mercado, ou somos prudentes ou somos extravagantes, e se somos extravagantes somos idiotas e ridículos”.
“De nós esperem prudência”, garantiu Pedro Costa Ferreira, explicitando: “adequaremos a oferta à procura que existir e não motivaremos excessos de oferta que dão sempre em quedas abruptas do preço e em quebras de qualidade”.
“Para 2009 esperem um operador prudente”, sublinhou ainda ao observar que “preços anormalmente baixos e má qualidade nunca foram a base de uma parceria sustentada e duradoura”.
Relativamente à ideia de “confiança” que quis transmitir na intervenção, Pedro Costa Ferreira introduziu-a com o mote do jantar — “queremos crescer juntos” — e a perspectiva de que “é necessário enfrentarmos algumas dificuldades para podemos crescer” e estar confiante que o outgoing madeirense saberá preparar-se para “manter o rumo mesmo que as ondas fiquem mais altas”.
O tópico do “conforto” foi introduzido por Pedro Costa Ferreira com a perspectiva de que quando se pode contar com a ajuda dos amigos a dimensão dos problemas torna-se mais pequena.
“É exactamente por isso que estamos tão confortáveis mesmo nesta conjuntura difícil que vivemos. É que de facto como podem perceber temos muitos amigos ao nosso lado”, acrescentou, antes de passar a destacar que, pela primeira vez em sete anos de realização do jantar de Natal do Mundovip Madeira, estavam presentes os CEO dos dois maiores grupos de distribuição de viagens, a ES Viagens e “a Geostar”, respectivamente, Francisco Calheiros e Martins Jesus.
Pedro Costa Ferreira destacou ainda a presença de Paula Canada, directora de vendas “do maior fornecedor dos agentes de viagens” (TAP), António Loureiro, o “CEO daquilo que eu acho que ficará para a história, se a história for justa, como o melhor parceiro dos agentes de viagens nesta década” (Galileo Portugal), e o director regional do grupo SATA, “o maior fornecedor e maior parceiro do Mundovip Madeira”.

Será o turismo “a alavancar a retoma da economia mundial"

‘A cereja em cima do bolo’, porém, foi a presença do presidente da APAVT, João Passos, que numa breve intervenção não hesitou em pronunciar a palavra “crise”, mas para sublinhar que “aprendeu” em Macau, quando da realização no início deste mês do XXXIV Congresso da Associação, que para os chineses “crise também significa oportunidade”.
O presidente da APAVT retomou ainda os debates no Congresso para destacar que uma das perspectivas afirmadas é de que “o turismo está a sofrer como todos os sectores alguns problemas”, mas, pela sua capacidade de retoma, será o turismo “a alavancar a retoma da economia mundial e, como tal, a retoma da economia nacional”.
O turismo “é normalmente o primeiro sector mundial a conseguir sobreviver e ultrapassar essas crises com aumentos exponenciais, normalmente acima dos dois dígitos”, afirmou João Passos, que referindo-se ao Mundovip Madeira observou que o operador tem conseguido “alavancar crescimentos que eu gostaria muito que muitos outros conseguissem”.

Uma “mensagem optimista” para 2009 porque “2008 está, felizmente, ganho”
“Uma mensagem optimista, virada para 2009, já que 2008 está felizmente ganho”, foi como Luciano Jardim, director do Mundovip Madeira e anfitrião do jantar, que decorreu no Casino da Madeira, concluiu a sua intervenção, na qual anunciou que o slogan escolhido para o jantar — “queremos crescer juntos” — “é novamente o mote para o próximo ano”.
Luciano Jardim destacou que o “grande capital” do Mundovip Madeira é a “confiança dos clientes” e afirmou estar convicto de que operador “irá continuar a potenciar o negócio e a fomentar a confiança que tem baseado todo o envolvimento da marca no mercado regional”.
“É grato para o Mundovip Madeira saber que pode contar com a vossa intervenção como agentes de confiança e únicos distribuidores do nosso produto, garantia de uma bandeira que se tem preocupado a todo o custo corresponder da melhor forma e se esforçar por ser ainda melhor no amanhã”, acrescentou, para uma plateia maioritariamente composta por agentes de viagens madeirenses, a quem lembrou:
“Afinal o facto de sermos ilhéus ensinou-nos a viver com pouco, a lutar por mais e a gerir o muito, quando este muito é resultados das vossas boas vontades”.

Sem comentários