últimas notícias

Starwood deixa Colombo's

A Starwood e a Sociedade Imobiliária e Turística do Campo de Baixo (STICB), liderada pela SIRAM, chegaram a um acordo de rescisão amigável do contrato que previa que a rede hoteleira assumiria a gestão do Colombo’s Resort com a sua insígnia The Luxury Collection — noticia hoje o “Diário de Notícias da Madeira”, que avança que, porém, a Starwood admite retomar o relacionamento.
A notícia refere que a rescisão foi acordada no final de Dezembro, “sem penalizações para ambas as partes”, e avança que este desfecho decorre de as obras do novo resort ainda estarem por concluir e com perspectivas de acabamento “muito incertas”.
Esta situação é relacionada com a crise no sector imobiliário, agravada pelo aperto no sector bancário, de que algumas sociedades são accionistas do empreendimento, como o Banco Português de Negócios e o Millennium BCP.
O diário da Madeira noticia ainda que as obras do empreendimento, com um investimento total de 200 milhões de euros, num hotel de luxom um hotel apartamento e moradias, com um total de 1.372 camas, bem como área de animação central, com piscinas, restaurantes, bares, um spa e um casino, estão paradas e fala em “contas atrasadas ao empreiteiro da obram, que por via destes atrasos também poderá estar em falta com diversos subempreiteiros”.
A notícia diz ainda que Sílvio Santos, presidente do grupo SIRAM, maior accionista da STICB, procura novos accionistas para desenvolver o projecto, apontando alguns fundos soberanos árabes, entre os quais cita Líbia e Dubai, e que outra perspectiva é uma reprogramação de forma a cortar custos, designadamente nos cerca de 30 milhões que iria custar a fase de acabamentos para colocar o empreendimento no nível super-luxo.
O “Diário de Notícias da Madeira” escreve ainda que “presentemente” não está no campo das hipóteses uma falência do empreendimento, mas acrescenta que “há credores a reclamar, clientes que compraram moradias e que pretendem assinar as escrituras e não é possível porque a obra não está pronta, e um impasse que poderá durar mais algum tempo face à situação económica nacional e internacional”.
O que se sabe é que “a Starwood se afastou do Porto Santo e que a conclusão do projecto, mesmo que seja revisto para padrões mais baixos, custará dinheiro de que a empresa não dispõe”, acrescenta.
Este é também o quadro traçado ao jornal pelo francês Pascal Fouquet que foi transferidos da direcção geral do Hotel Le Méredien Bora Bora, na Polinésia Francesa para o Colombo’s Resort.
Pascal Fouquet disse ao “Diário de Notícias da Madeira” que a Starwood está disposta a retomar o relacionamento com o Colombo’s se o empreendimento for concluído e comenta: "O único problema é a falta de dinheiro".
“Estamos prontos para voltar, desde que estejam reunidas as condições para a conclusão das obras”, disse ainda Pascal Fouquet.

Sem comentários