últimas notícias

OMT estima que a crise será ultrapassada daqui a 4 anos

O número de turistas no mundo vai estagnar ou recuar 2 por cento em 2009 face ao ano passado, nomeadamente em consequência da recessão em vários países europeus, considerou hoje a Organização Mundial do Turismo (OMT).
"A OMT prevê que o turismo internacional evolua num intervalo entre 0 e 2 por cento de declínio", segundo um comunicado desta organização das Nações Unidas com sede em Madrid."Com as Américas, a Europa será a região mais afectada em termos de resultados uma vez que os mercados de origem já estão ou vão entrar em recessão", observa a OMT.

Esta baixa de 2 por cento "poderá ser mais importante", comentou Taleb Rifai, secretário-geral adjunto da OMT, numa conferência de imprensa.
"Prevemos que os resultados não sejam geograficamente homogéneos. Esperamos que as Américas estejam ligeiramente melhores do que a Europa, mas não tão bem como a África, o Médio Oriente ou a Ásia", declarou.
Em 2008, as chegadas de turistas no mundo ascenderam a 924 milhões de visitantes, em alta de 2 por cento, segundo a OMT.

"No meio do ano, constatamos uma mudança brusca da tendência", comentou o director dos estudos de mercado, John Kester.
"No decorrer dos seis primeiros meses do ano, as chegadas de turistas progrediam 5 por cento, antes de cair no segundo semestre um por cento", explicou.
Na segunda parte do ano, as atenções viraram-se para "a crise, a falta de confiança, a recessão mundial, o desemprego e certas turbulências sociais", comentou.
"Assistimos a uma brusca baixa da confiança no sector", acrescentou.
A última vez que as chegadas de turistas recuaram no ano remonta a 2003, com uma baixa de 1,4 por cento, segundo a OMT.
Mas a longo prazo, a tendência continuará positiva, assegurou um porta-voz da OMT, Geoffrey Lipman, julgando que "daqui a quatro anos" esta crise será ultrapassada.
Para 2008, a OMT não dispunha ainda de dados país por país para estabelecer uma classificação dos destinos mais procurados.

Sem comentários