últimas notícias

Madeira recebe adiantamentos de fundos comunitários

O eurodeputado Sérgio Marques anunciou hoje que a Madeira receberá dentro de 60 dias um adiantamento de 11 milhões de euros, do pacote global de 730 milhões até 2013, para alavancar a economia regional neste tempo de crise.
O parlamentar europeu do PSD eleito pela Madeira reuniu hoje no Funchal com os responsáveis do Instituto de Desenvolvimento Regional (IDR), entidade no arquipélago que gere os fundos estruturais, instrumento que considerou ter um papel importante para o "relançamento económico no actual contexto de crise económica internacional que afecta também a região".

A União Europeia tem um pacote de fundos na ordem dos 350 mil milhões, entre 2007 e 2013, cabendo à Região Autónoma da Madeira 730 milhões, salientou Sérgio Marques.
Segundo o eurodeputado, neste momento há um conjunto de situações ao nível da UE no sentido de acelerar a execução dos fundos, simplificando o processo de acesso a estes apoios.
"A ideia é injectar mais massa monetária, mais dinheiro nas autoridades que gerem os programas, para que os apoios sejam transferidos para os promotores de forma mais célere, visando fomentar a retoma e a procura, para que a economia neste contexto de crise possa ser alavancada", afirmou.

De acordo com Sérgio Marques, existe "uma série de medidas que vão entrar brevemente em vigor na sequência de alterações de regulamentos comunitários, no sentido de que os fundos comunitários possam ter de imediato um papel nesta situação de crise internacional".
O eurodeputado realçou que haverá uma "simplificação de formalidades para que a seja mais célere a execução dos fundos estruturais".
"Por exemplo, visando a facilitação dos adiantamentos às autoridades de gestão, o IDR vai ver um novo adiantamento por conta dos fundos estruturais de cerca de 11 milhões de euros, dinheiro esse que será um contributo relevante para estimular a economia regional, dentro de 30-60 dias, na sequência dessas alterações aos regulamentos ", apontou.

Sérgio Marques acrescentou que esse dinheiro irá entrar no IDR e depois ser distribuído por entidades que já têm projectos aprovados no seio do actual programa da Madeira.
Embora neste momento não esteja perspectivado qualquer aumento do pacote global de fundos comunitários previsto para a Madeira (730 milhões de euros), pretende desenvolver uma série de iniciativas, que divulgará oportunamente, nesse sentido.

Sem comentários