últimas notícias

Porto Santo a 100%

O Pestana Porto Santo, inaugurado em Abril pelo Presidente da República, Cavaco Silva, regista uma enchente, bem como os hotéis do grupo Sousa – Luamar, Torre Praia e Praia Dourada, actualmente nos 100 por cento de ocupação.
Sem atingir a totalidade de ocupação, apenas os hotéis Vila Baleira e do Porto Santo, o primeiro na ordem dos 90 por cento (menos 4% do que em 2007) e o segundo dentro do mesmo figurino.

O director do Vila Baleira, Marco Ferreira, garante que esta pequena redução não é muito significativa, atendendo ao facto do ano passado “ter sido um ano excepcional para o turismo”.
Tal como referiu “este ano aumentou a oferta turística do Porto Santo em mais de 500 camas, o que não correspondeu ao aumento do número de voos para a ilha. Faltam pelo menos mais dois voos semanais para completar a oferta actual e nós só não estamos nos 100 por cento por falta de ligações aéreas entre o continente e o Porto Santo. A média semanal de 11 voos para a ilha não foi reforçada, apesar de haver mais um hotel”.

Por outro lado, Marco Ferreira explica que a estada média tem vindo a diminuir. “Em 2007 tivemos uma estada média de oito dias, e este ano vamos nos 5,8 dias por semana. Isso de certa forma faz aumentar o número de turistas, sem corresponder ao número de dormidas”, observou.
Por seu turno, Paulo Carvão, director geral dos hotéis Luamar, Praia Dourada e Torre Praia, realça que os 100 por cento de ocupação das cerca de 500 camas, deveu-se a uma campanha do grupo Sousa, que passou por uma oferta mais acessível dos preços praticados nesta altura do ano.
“O nosso segmento vem da Madeira, razão pela qual foram criados pacotes mais acessíveis e o resultado está à vista, pois estamos com enchentes nos três hotéis”, referiu.

Apesar de todos os indicadores turísticos revelarem que a ocupação hoteleira regista um aumento, verifica-se no Porto Santo uma quebra de visitantes, sobretudo daqueles que procuram as casas, apartamentos e o parque de campismo.
Abundam pelas ruas da cidade anúncios para o aluguer de casas e apartamentos, situação que era pouco vista em anos anteriores, cuja oferta em Agosto já estava esgotada.
No parque de campismo, também escasseiam as tendas, quando em anos anteriores, no mesmo período, o mesmo estava superlotado. A este propósito há quem atribua a redução deste mercado às ligações marítimas entre a Madeira e o Algarve, pela Naviera Armas, visto a operação para Portimão, há muito estar esgotada. As mesmas fontes defendem uma paragem no Porto Santo, do navio do armador espanhol António Armas, por uma ou duas horas, permitindo que os turistas do continente possam ficar na ilha durante uma semana.

Sem comentários