últimas notícias

Pestana adia projecto imobiliário turístico no Porto Santo

O grupo Pestana decidiu adiar "sine die" a construção do aldeamento turístico no Porto Santo, avaliado em cerca de 40 milhões de euros e licenciado em Agosto de 2008 pela câmara local.
Em declarações ao Jornal da Madeira, Dionísio Pestana, presidente do grupo, revelou que prefere «aguardar por uma conjuntura económica mais favorável para investir», esclarecendo ainda que não desistiu do projecto.

Tal como referiu «é um adiamento por alguns meses aguardando por uma melhor conjuntura económica para podermos concretizar esse projecto».
O aldeamento turístico de cinco estrelas, Pestana Dunas, apresentado ao Presidente da República, Cavaco Silva, aquando da cerimónia de inauguração do Hotel Pestana Porto Santo, em Abril de 2008, prevê a construção de 221 apartamentos, representando uma oferta na ordem das 800 camas.
O projecto, em exposição junto à recepção do Hotel Pestana Porto Santo recebeu “luz verde” das entidades regionais e camarária, representa a segunda fase do investimento do maior grupo hoteleiro português na “ilha dourada”.
Da responsabilidade da “Imóveis Brisa”, empresa do grupo Pestana, o empreendimento esteve avaliado em 35 milhões de euros, mas face aos preços actuais do mercado, o mesmo está estimados em cerca de 40 milhões de euros, apresentando um projecto inovador para a oferta turística da ilha, visto que os apartamentos serão construídos em cascata, com jardins e espelhos de água, plenamente integrados na paisagem. .
O aldeamento composto por sete blocos com apartamentos e bangalós, prevê ao centro uma piscina, além de outras duas, uma interna e outra destinada a crianças, numa aposta clara do mercado familiar.
O projecto licenciado pela autarquia está previsto para um terrenoparalelo ao hotel, com área superior a 60 mil metros quadrados, tendo ainda previstos restaurantes, biblioteca, um SPA e bares.

Hotel no Porto Santo está consolidado

Por outro lado, Dionísio Pestana garantiu que a unidade hoteleira do grupo na ilha, construída em 2007, «está consolidado e tem conseguido bons resultados».
O hoteleiro realçou que o primeiro empreendimento do grupo na ilha, com um total de 275 apartamentos, dos quais cerca de 150 suites, tem conseguido com a oferta variada de actividades e serviços, atingido os mercados de Portugal e do norte e centro da Europa.
Tal como o JM referiu esta semana o Pestana Porto Santo Hotel será dos primeiros resorts em Portugal, a apostar num modelo de “All Inclusive” de elevada qualidade, na reabertura de 2011, prevista para o início de Abril.
Dionísio Pestana realçou que as condições atmosféricas do Porto Santo justificam esta aposta do grupo. «Por vezes o estado do tempo não ajuda à praia e o turista opta por usufruir dos nossos serviços, por isso, damos a hipótese de ele passar o dia no hotel», argumentou.
Nas palavras de Dionísio Pestana a ideia é consolidar o mercado de cinco estrelas do Porto Santo, garantindo a qualidade aos clientes do grupo, um pouco à semelhança de outros destinos, nomeadamente as Canárias, com a cadeia RIU.
O hoteleiro garantiu ainda que na base da decisão estiveram muitos pedidos dos clientes e também dos operadores turísticos nacionais e internacionais.

by Miguel Fernandes

in Jornal da Madeira

(publicado na edição de 7-9-2010)

Sem comentários