últimas notícias

Fábrica S.to António cria réplicas das famosas latas de bolachas

As novas latas de 5 kg, réplicas perfeitas das originais
📷  Paulo Camacho  📷

A Fábrica S.to António, situada no coração da cidade do Funchal, é um exemplo na evolução sem desvirtuar o passado. Um passado que o dinheiro não compra e que diferencia.

por Paulo Camacho

Podemos ver as latas originais lá no topo desta prateleira
📷  Paulo Camacho  📷

Vem isto a propósito do lançamento de réplicas das conhecidas latas de 5 kg de bolachas, das quais ainda existem algumas unidades expostas na Travessa do Forno 27 e 29.
As réplicas, todas em metal, sem o papel que cobria o metal, apresentam-se com com grande rigor seguindo os padrões das originais. Podem ser compradas na loja como recordação e para serem igualmente utilizadas para guardar qualquer coisa. Têm um custo de 20€ e são entregues com um bónus de 1 kg de bolachas ao gosto do cliente.

Desde 1893
A Fábrica Santo António, vista em primeiro plano da Rua 5 de Outubro, e, à esquerda a Travessa do Forno
📷  Paulo Camacho  📷

Para quem não conhece, a fábrica, que desde o início permanece no mesmo local, tal como a loja, foi fundada em 1893 por Francisco Roque Gomes da Silva.
Começou por produzir bolachas e biscoitos, com influência inglesa nas receitas e no logótipo das latas de 5 Kg, onde eram acondicionadas.
Na loja podem ver-se no topo das prateleiras as latas antigas, em folha de Flandres forradas a papel, ao lado de latas da Huntley & Palmers, fábrica inglesa fundada em 1822, e que se tornou na maior fábrica de biscoitos do mundo e perceber a sua influência.
As bolachas de gengibre também nos remetem para Inglaterra.
Em 1948, a fábrica, parcialmente visível por detrás do balcão, foi remodelada e adaptada à eletricidade.
A modernização poupou a principal máquina, uma moldadora de bolachas, que data de 1900 e que foi apenas adaptada à nova força motriz.
Por isso, podemos afirmar que é uma das unidades históricas da Madeira que ainda mantém a sua produção. Além dos produtos que continua a fazer desde sempre, tem inovado com outros. Tudo isto é reconhecido pelos madeirenses e pelos turistas que se encantam com a viagem ao passado sem sai do presente. Os que mais frequentam a loja são os espanhóis e os continentais. Valorizam a produção e a tradição. Muitos tornam a voltar à loja.

Algumas unidades de latas originais que ainda existem na loja
📷  Paulo Camacho  📷

A empresa exporta, mas a maior parte das vendas para exterior são para o Continente português.
Produz, desde a fundação, as tradicionais bolachas Maria, as Petit Beurre e as torradinhas. Além da bolacha, fabrica, desde essa altura, rebuçados de funcho e de eucalipto, assim como marmelada, amêndoas cobertas da Páscoa e algumas referências de broas.
O modo de produção sempre foi artesanal. Os fornos a lenha deram lugar aos de gás por imposição legislativa.
E todo o sistema de embalamento tornou-se automatizado desde a implementação das normas do HCCP.
Com o passar do tempo foram introduzidas novas referências de produtos como os bolos de mel de cana, as compotas/doces de fruta fresca, as broas sem glúten e o pão sem glúten, outros tipos de broas, e biscoitos, os sorvetes naturais e os rebuçados.
A bolacha ainda representa a maior parcela da produção. Mas outros produtos têm vindo a crescer. São os casos dos rebuçados, do bolo de mel de cana, e da gama de produtos sem glúten.

Sem comentários