últimas notícias

O foco de Madeiraturis.com

Foco de Madeiraturis.com



O site Madeiraturis.com está focado no mercado português, no valor que tem vindo a representar para o turismo da Madeira e no potencial que representa para o crescimento de turistas para o destino insular.

Um recente estudo desenvolvido pelo Instituto Português de Administração e Marketing revela que cerca de 2/3 dos portugueses fizeram online a pesquisa sobre destino, alojamento e transporte, pelo que um canal informativo do arquipélago apresenta-se como um grande aliado nesta procura através da internet.
A maioria dos inquiridos (69%) revela a intenção de sair do local habitual de residência durante o período de férias, sendo Portugal o destino eleito por 72% deles, seguindo-se a Europa (20%), África (5%) e América do Sul (3%).
Segundo os dados do estudo, há uma enorme variedade na escolha de alojamentos, e realça os hotéis (31%) e o aluguer temporário de casa (21%).

O destino Madeira teve em 2016 mais de 240 mil hóspedes oriundos do próprio país. Cresceu 18% em em relação ao ano anterior. Tendo em linha de conta que cerca de 40% dos portugueses fazem férias, num potencial aproximado na ordem dos 4 milhões, os turistas nacionais que vieram o ano passado de férias à Madeira traduziram cerca de 6% do total. Este número pode parecer pouco expressivo, mas uma grande parte dos portugueses faz férias internas e vai para casa de familiares e amigos. Depois surgem os alojamentos turísticos e igualmente as férias fora de Portugal.

A nível de dormidas, em 2016, os portugueses, que constituem o 3.º principal mercado na emissão de turistas para a Madeira, depois do Reino Unido e da Alemanha, foram responsáveis por 808 mil, que traduziram 115 do total de dormidas na Madeira, e mais 18% em relação a 2015.

A estada média dos portugueses na Madeira manteve-se nos 3,1 dias por hóspede. Na prática corresponde ao padrão nacional de 2016 já que, na globalidade do ano anterior as viagens de curta duração corresponderam a 70,2% do total de viagens (+1,7% que em 2015).

Estar segmentado no turismo e economia, quer regional, nacional e internacional, é fundamental para poder prestar a informação mais relevante para quem procura um destino de férias ou simplesmente que o quer conhecer.

Sem comentários