últimas notícias

Opinião: É preciso remarem todos para o mesmo lado

É comum dizer-se que "cada cabeça, cada sentença". E, no fundo, aplica-se a quase tudo na vida, desde o futebol, onde existem milhares de treinadores de bancada, até o sector do turismo onde cada um defende a sua classe e interesses e desliga-se do colectivo. Ou melhor, fala em nome de um interesse comum que não passa da tal visão interesseira.

Paulo Camacho

Por isso mesmo, tudo o que o sector público faz nunca é perfeito. Se promove o destino Madeira nos mercados tradicionais, entendem que deveriam fazê-lo nos emergentes, e vice-versa. Depois são as verbas para a promoção que nunca é suficiente.
Já tenho dito a empresários e a representantes do sector público que me faz um certa confusão como é que um destino com pouco mais de 30 mil camas turísticas anda com ocupações médias pouco acima dos 50%. E se tivéssemos as mais de 600 mil de Canárias?
Escrito isto, penso que seria interessante que todos pegassem no seu remo para levar o barco a bom porto. Se não o fizerem agora, quando ainda têm algum músculo, pode chegar o dia em que poderão encontrar mais rochedos pela frente e, nessa altura, já não terem força para evitar o naufrágio.

Sem comentários