últimas notícias

Natureza nos céus do Funchal a 31

São 97.172 disparos em oito minutos. Assim se resume o fogo de artifício do fim-do-ano que a Macedo’s Pirotecnia está a preparar no terreno desde o dia 15.

Mas o maior cartaz turístico da ilha da Madeira não cabe naquela frase. Aqueles 480 segundos vão traduzir muito mais nos 21 quadros pirotécnicos de 20 a 30 segundos cada que a equipa e Carlos Macedo quer presentear aos residentes e aos milhares de turistas, que chegam de avião e de paquete para assistir ao cartaz cuja fama já vem de longe.
Espalhados por 39 postos de fogo pelo anfiteatro da cidade do Funchal e ainda a bordo de barcos na baía, vão propiciar o que o empresário do fogo diz serem quadros que devem ser visto e valorizados como os telas de um pintor.
Com a temática “Ilhas afortunadas”, ligada ao ambiente e natureza, numa assumida associação ao Ano Internacional da Biodiversidade que se irá assinalar em 2010, o espectáculo que está a ser montado por 60 pessoas vai ter assobios, sons e cores ligados à natureza, lagartos e muitas outras figuras estilizadas nos céus da cidade.
Há a intenção de criar um ambiente verde ligado à floresta Laurissilva, Património Mundial da Unesco. Tudo com muita sonoridade que culmina com a apoeteose estonteante de disparos que ao mesmo tempo que sinalizam o fim do espectáculo pretendem dar as boas-vindas ao novo ano.
Para que tudo funcione na perfeitção, no dia 31 de Dezembro vão estar ligadas directamente à queima do fogo cerca de 450 pessoas entre técnicos e logística.
Sublinhe-se que este ano o espectáculo será reforçado com mais um posto de lançamento, localizado no campo de futebol do Regimento de Guarnição nº3, em São Martinho.
E qual será o local ideal para ver o espactáculo que prepara pela nona vez na capital madeirense? Carlos Macedo diz que é no mar. Mas reconece que nem todos têm essa possibilidade. Deixa no entanto duas recomendações. Uma é que, na medida do possível, se evite ver de muito alto, pelo contra-tempo que podem encontrar caso surja nevoeiro e igualmente com o fumo resultante do fogo. E, por outro lado, que não se coloquem debaixo do fogo, porque, para além do perigo que representa considera que deve ser visto à distância.
Por isso sensibiliza para que se respeitem as indicações da polícia e das forças de segurança privada que vão trabalhar no sentido do fogo poder ser lançado sem sobressaltos.
Este ano, o centro de operações volta a estar no Pico do Buxo, no GAG 2, em São Martinho. Dali será coordenado todo o espectáculo através de três sistemas de comunicações para os disparos.
O fogo deste ano envolve uma logística com 25 camiões pesados, 40 camiões ligeiros e 44 contentores com fogo e equipamentos.
Uma nota mais para referir que a empresa tem ainda um ponto de lançamento no Porto Santo.
A Macedo’s completa em 2009 75 anos com a terceira gerção familiar e está presente em 11 espectáculos no último dia do ano, de norte a sul do país, incluindo a Madeira e os Açores, e também em Cabo Verde.

Sem comentários