728x90_Home_Active Campaign ]]> - - - -

últimas notícias

‘Ryanair’ concretizou objetivo da Madeira da 3.ª companhia de Lisboa e a 4.ª do Porto


A ‘Ryanair’ começou esta terça-feira, dia 29 de março, as operações da Madeira para 10 destinos nacionais e internacionais, com ligações a 7 países: Portugal, Reino Unido, Alemanha, França, Irlanda, Itália e Bélgica, sendo notória a grande ocupação das aeronaves que chegam e partem do Aeroporto da Madeira – Cristiano Ronaldo.
No caso das ligações de Lisboa são realizadas com um avião Boeing 737-800 de 189 lugares, que a companhia tem baseado no Aeroporto Humberto Delgado, de onde assegura 2 ligações diárias para a Madeira.
Os horários dos voos Lisboa-Funchal são os seguintes: 2.ª feira, 3.ª feira e 4.ª feira - 6h40 e 17h45; 5.ª feira - 12h25 e 17h45; 6.ª feira - 6h20 e 18h10; sábado - 6h35 e 13h20; domingo - 6h15 e 19h40
Por seu turno, nos voos Funchal-Lisboa, são nestes dias e horas: 2.ª feira e 4.ª feira – 9h20 horas e 20h05; 3.ª feira – 8h55 e 20h10; 5.ª feira – 14h40 e 20h05; 6.ª feira – 8h45, 10h15 e 20h30; sábado – 10h15 e 15h40; domingo - 8h50 e 20h10.
Para a cidade do Porto, as viagens diárias têm origem no Aeroporto da Madeira.
Todas as partidas para a cidade nortenha são às 6h50, com exceção do domingo, que é às 17h05. Os regressos à Madeira surgem às 9h25 à 2.ª feira; às 9h15, de 3.ª feira a sábado; e às 19h30, no domingo.

Operações internacionais

No que respeita às operações internacionais a ‘Ryanair’ tem ligações a 8 cidades europeias: Reino Unido - 6 voos por semana de Londres (Aeroporto de Stansted), excluindo o domingo, e 3 voos de Manchester (2.ª feira, 4.ª feira e 6.ª feira); Irlanda - 2 voos de Dublin (4.ª feira e domingo); Bélgica – 2 voos de Bruxelas (Aeroporto Charleroi) (5.ª feira e domingo); França - 2 voos de Paris (Aeroporto Beauvais) (2.ª feira e 6.ª feira), e 2 voos de Marselha (3.ª feira e sábado); Itália - 2 voos de Milão (Aeroporto de Bergamo) (5.ª feira e domingo); Alemanha - 2 voos de Nuremberga (3.ª feira e sábado).
Sublinhe-se que a ‘Ryanair’ concretiza para a Madeira 5 novas rotas: Bruxelas (Aeroporto Charleroi), Paris (Aeroporto Beauvais), Milão (Aeroporto de Bergamo), Marselha, e Dublin. A linha de Marselha existiu no passado, operada pela ‘Volotea’, e também a de Dublin, então realizada pelas companhias ‘Air Lingus’ e ‘SATA’.
No global da operação, incluindo as cidades nacionais de Lisboa e do Porto, a companhia programou uma oferta de 42 frequências semanais.

Mais acessibilidades

O Secretário Regional de Turismo e Cultura, Eduardo Jesus, diz que a operação da ‘Ryanair’ responde ao “grande desafio de permitir mais ligações à Região Autónoma da Madeira”.
Refere que a sua concretização requereu um envolvimento permanente do Governo Regional ao longo dos últimos anos, permitindo que a Região “disponha, agora, de maiores e melhores condições de acessibilidade, o que traduz um grande estímulo ao seu desenvolvimento”.
Com a entrada da ‘Ryanair’ na Madeira, Eduardo Jesus sublinha que são reforçadas as ligações que o arquipélago dispõe com o Continente, fazendo com que tenha, a partir deste momento, 3 companhias a voar de forma regular para Lisboa e 4 para o Porto, concretizando, assim, “mais um dos objetivos do Governo Regional no que diz respeito ao reforço da acessibilidade”.
Além do mercado nacional refere o incremento das rotas internacionais, concretamente de Londres, de Manchester, e de Nuremberga, as quais a Madeira já usufrui, “mas cuja origem revela uma evidência de procura. Daí ser oportuno haver maior oferta de voos para a Madeira”.

350 mil novos lugares

Por outro lado, aponta a existência de 5 novas rotas por parte da companhia irlandesa para a Região que “vêm abrir uma porta que é extraordinariamente importante por constituírem origens que não estavam a ser servidas de outra forma, concretamente de Bruxelas, Paris, Milão, Marselha e Dublin”.
O Secretário Regional de Turismo e Cultura realça que a operação da ‘Ryanair’ representa uma “oferta de lugares superior a 22%, que corresponde a mais de 350 mil novos lugares que são colocados, de uma só vez, à disposição da Madeira, posicionando a Região no mapa da Ryanair”. Neste âmbito, refere a importância de integrar a rede daquela que é a maior companhia europeia, com acesso a milhões e milhões de pessoas, constando nas suas redes socias, no mailing list e no seu site, numa lógica de campanhas de co-branding.
Eduardo Jesus recorda que a Madeira desenvolve este tipo de campanhas com outras companhias de aviação, tal como o faz com outros operadores que trabalham com o destino Madeira.

Sem comentários