728x90_Home_Active Campaign ]]> - - - -

últimas notícias

Governo Regional insiste no reforço de meios do SEF nos Aeroportos da RAM

A primeira preocupação do Governo Regional da Madeira é garantir uma boa experiência ao viajante na sua porta de entrada na Região

O Governo Regional, através da Secretaria Regional de Turismo e Cultura, enviou no último dia de setembro uma carta ao Ministro da Administração Interna onde é solicitado a Eduardo Cabrita que seja mantido e previsto o reforço de meios necessários no Serviço de Estrangeiros e Fronteiras e adequados ao fluxo de procura que se perspetiva para os próximos meses para o Aeroporto Internacional da Madeira - Cristiano Ronaldo.

Na carta, assinada por Eduardo Jesus, é referido que, no seguimento de anteriores comunicações, “estando o Governo Regional preocupado em garantir a melhor funcionalidade e fluidez possível nas entradas e saídas da Região, é com grande inquietação que constatamos a redução de pessoal do SEF, afeto ao controlo de fronteira no Aeroporto Internacional da Madeira - Cristiano Ronaldo, resultante do termo da prestação de serviço dos 6 elementos adicionais que haviam sido contratados para o período de verão”.

É sublinhado que “ao contrário de outras regiões turísticas, a Madeira regista hoje um nível de retoma de procura turística ímpar no país, tendo o mês de agosto representado o trânsito de 96% do número de passageiros que havia sido movimentado no mês homólogo de 2019, o que representou 150.408 passageiros desembarcados no Aeroporto Internacional da Madeira para 183.373 lugares disponíveis nos voos do exterior para aquele aeroporto”.

É referido ao Ministro da Administração Interna que, em outubro, 23,4% dos lugares de setembro referem-se a voos Não Schengen, com origem no Reino Unido, Roménia e Ucrânia. Ou seja, praticamente o mesmo número de lugares que se registou em agosto - 38.966 - com estas origens. É ainda de prever a continuidade desta oferta para o período de Inverno IATA, pois existe já a confirmação das operações com origem na Ucrânia, Roménia, mantendo-se ainda uma oferta de voos desde o Reino Unido muito expressiva, estando ainda em equação a possibilidade de realização de um voo semanal direto desde os Estados Unidos da América.

Perante o exposto, o governante madeirense realça que se antevê “a mesma necessidade de reforço de meios humanos que foi pensada para o período de Verão, pois, como se constata, a pressão do tráfego Não Schengen será a mesma que justificou esse mesmo reforço nos meses estivais”.

A carta termina referindo que "a primeira preocupação do Governo Regional da Madeira é garantir uma boa experiência ao viajante na sua porta de entrada na Região - que não se coaduna com longos tempos de espera no controlo de fronteira”.

Sem comentários