728x90_Home_Active Campaign ]]> - - - -

últimas notícias

Museus lançam desafios online



Queres saber fazer?” é a nova rubrica lúdico-pedagógica com atividades para toda a família, criada pelos Serviços Educativos do Museu Etnográfico da Madeira, tutelado pela Secretaria Regional de Turismo e Cultura.  A ideia é dar continuidade ao trabalho desenvolvido habitualmente no atelier e jardim do museu, no âmbito do projeto "OTL, Museu , Espaço de Lazer".

por: Pedro Lima

Esta atividade, pensada para a Páscoa, pretende igualmente dar a conhecer o significado e como se faziam, tradicionalmente, os "ovos da Páscoa", transmitindo, desta forma, o "saber-fazer", passado de geração em geração.
De acordo com a pesquisa recolhida pelo Museu Etnográfico da Madeira, situado na Ribeira Brava, para colorir os "ovos da Páscoa", eram deitados na água, produtos naturais que davam aos ovos, as cores pretendidas: cebola, para o castanho claro; café, para o castanho escuro; violetas secas, para o roxo; e raízes de ruivinha, para o vermelho, entre outros.
Com o apoio de um cartaz elucidativo, o museu explica às crianças os passos necessários para colorir o "o ovo da Páscoa".

Museu de Fotografia da Madeira

Por sua vez, o Museu de Fotografia da Madeira - Atelier Vicentes, lança apelo à criatividade das famílias, através de uma fotografia do século XIX de João Francisco Camacho, onde se vislumbra uma criança a eclodir um ovo.
Os interessados apenas terão de imprimir a imagem e recriá-la, de acordo com a imaginação, obtendo desta forma, o postal alusivo à Páscoa (clique aqui no link para a imagem).

O Museu, implantado no Funchal, pede aos participantes, que fotografem o postal obtido e insiram no Facebook do museu, na publicação do cartaz.

Eduardo Jesus sublinha
ligação contínua dos museus 

O Secretário Regional de Turismo e Cultura, Eduardo Jesus, considera que, mais do que nunca, os museus mantêm ligação com o público em geral, dando oportunidade à população, de um contacto mais personalizado, já que os trabalhos são divulgados nas diferentes plataformas digitais, manifestando-se, desta forma, a interação entre a comunidade e as equipas que preparam, com rigor e criatividade, os workshops online. 
“Esta é uma das facetas em que os museus estão a apostar, colocando online, os seus acervos e mobilizando a comunidade para estes e outros projetos que possam surgir, sempre com o intuito de elevar o grau de pesquisa e interesse pela cultura”, complementou Eduardo Jesus.

Sem comentários