728x90_Home_Active Campaign ]]> - - - -

últimas notícias

Movimento portuário — 2.ª feira, 25 de novembro

O imponente e moderníssimo AIDAnova volta a dominar o cais sul da Pontinha nesta 2.ª feira.
(Foto: Arquivo APRAM)

O porto do Funchal nesta 2.ª feira, 25 de novembro, conta receber três dos seus habituais visitantes na época outono/inverno, dois a compor o palco do cais sul da Pontinha e outro no cais norte: o AIDAnova, o Marella Explorer e o Seven Seas Explorer, respectivamente.

Por: Paulo Gilberto Camacho


O AIDAnova aporta pelas 04h30 da madrugada para uma escala até às 23h00, com agenciamento garantido pela Blatas, Lda. O navio vem de Las Palmas de Gran Canaria e tem como destino seguinte o porto de Santa Cruz de Tenerife (Canárias).
O AIDAnova foi construído nos estaleiros Meyer Werft - Papenburg, Alemanha e entrou ao serviço no final de 2018. Com capacidade para 6.600 passageiros, desloca 183.200t de peso bruto, mede 337m de comprimento por 42m de boca (largura), num total de 54m. O seu calado situa-se nos 8,5m. É o primeiro navio da classe Aida Helios, sendo também o primeiro navio de cruzeiro em todo o mundo que pode ser operado com gás natural liquefeito de baixa emissão (GNL) tanto no porto quanto no mar. Navega com bandeira italiana e opera para a Aida Cruises.
O Seven Seas Explorer volta ao cais norte para uma estadia até às 18h00.
(Foto: Elvino Sousa)
Cerca das 07h00, o Seven Seas Explorer deverá acostar ao cais norte da Pontinha, proveniente de Lisboa. Com agenciamento garantido por JFM Shipping, Lda., a sua estadia prolonga-se até às 18h00, prosseguindo o seu cruzeiro rumo a Ponta Delgada (S. Miguel, Açores).


O Seven Seas Explorer entrou ao serviço em 2016, tendo sido construído nos estaleiros italianos Fincantieri. Desloca 55.254t de peso bruto, mede 224,02m de comprimento por 31 de boca (largura) e 7,2m de calado. Navega com bandeira das Ilhas Marshall e tem como operadora a Regent Seven Seas Cruises, com sede em Miami, Florida (EUA).
O Marella Explorer empresta hoje a sua beleza e colorido no cais sul da Pontinha.
(Foto: Mafalda Camacho)
Pelas 08h00, o Marella Explorer, agenciado pela Ferraz, faz a sua amarração, proveniente de San Sebastian de La Gomera (Canárias). A sua estadia prolonga-se até às 20h00, momento em que soltará amarras para rumar a Lanzarote (Canárias).

Propriedade da TUI-UK (antiga Thomson), opera para a Marella Cruises-UK. Construído nos estaleiros alemães Meyer Werft, foi lançado à água em 1996 e remodelado em 2009/2018 nos estaleiros Lloyd Werft Bremerhaven (Alemanha). Desloca 76.998t de peso bruto, mede 263,90m de comprimento por 32,13m de boca (largura) e 8,5m de calado. Navegando com bandeira de Malta, já usou os nomes de Galaxy Celebrity, Celebrity Galaxy, Mein Schiff 1 e, na presente data, Marella Explorer.
O Monte Brasil chega ao Caniçal, pelas 07h00, com carga de Ponta Delgada (Açores).
(Foto: Mário Camacho)
No porto comercial do Caniçal, por sua vez, o Monte Brasil amarra ao cais norte, por volta das 07h00, com carga de Ponta Delgada (S. Miguel, Açores). Agenciado pela Transinsular-Madeira, Lda., o navio deverá dar por concluída a sua operação de carga/descarga, pelas 16h59, rumando depois a Lisboa.

O Monte Brasil é um porta-contentores português da Transinsular construído em 1994 e que navega com bandeira portuguesa e está registado no MAR (Registo Internacional de Navios da Madeira). Desloca 7.039t de peso bruto e 8.450t de peso morto. Mede 126m de comprimento por 20m de boca (largura) e o seu calado actual é de 5,7m.
Cumprindo mais uma escala semanal no Caniçal, o Funchalense 5 traz carga de Lisboa.
(Foto: Mário Camacho)
Igualmente no cais norte do Caniçal, o Funchalense 5 deverá amarrar, pelas 11h30, com carga de Lisboa. O navio que é agenciado pela PMAR-Navegação, Lda., rumará a Leixões após a sua tarefa portuária que deverá estar concluída pelas 16h59 do dia seguinte.

O Funchalense 5, pertencente à Empresa de Navegação Madeirense, é um navio de carga geral construído em 2009/2010 que navega com bandeira portuguesa. Desloca 7.532t de peso bruto, 8.279t de peso morto e mede 126,78m de comprimento por 20,49m de boca (largura) e o seu rascunho actual é de 7,4m.
O Max Stability amarra hoie ao cais norte do Caniçal, com carga de Leixões.
(Foto: MarineTraffic)
Às 17h00, é esperado o Max Stability no cais norte com carga de Leixões. Agenciado pela Transinsular-Madeira, Lda., a sua operação de carga/descarga deverá terminar por volta das 01h00 de 4.ª feira, rumando depois a Lisboa.

O Max Stability entrou ao serviço em 2006, desloca 7.532t de peso bruto, 3.553t de peso líquido e 8.723t de peso morto. Mede 127m de comprimento por 20m de boca (largura) e o seu rascunho actual (calado) é de 5,6m. Navega com bandeira de Malta.

Sem comentários