728x90_Home_Active Campaign ]]> - - - -

últimas notícias

Calado não entende críticos da Zona Franca

“Não consigo compreender como se coloca em causa a capacidade técnica e económica desenvolvida na Zona Franca”. Quem o disse esta manhã no Caniçal, nas instalações da Sociedade de Desenvolvimento da Madeira (SDM), na Zona Industrial, foi o vice-presidente do Governo Regional. Pedro Calado referiu que o Centro Internacional de Negócios da Madeira traduz 15% das receitas fiscais da Região Autónoma e que são verbas superiores a 115 milhões de euros por ano.
Na cerimónia anual de atribuição dos prémios escolares aos filhos dos colaboradores da SDM e aos melhores alunos do concelho de Machico, que vão já na 14.ª edição, referiu a importância do trabalho desenvolvido ao longo dos anos pela SDM em prol da região, do desenvolvimento regional e do próprio CINM, de que é concessionária, com persistência e resiliência de todos os membros envolvidos na defesa da Zona Franca.
Pedro Calado reconheceu que a Madeira teve visão estratégica para desenvolver o trabalho que tem sido feito em prol da Região, pelo que disse não compreender os ataques externos às cerca de três mil empresas sediadas no CINM, que têm mais de 5 mil trabalhadores, incluindo os que estão no MAR.
Por isso mesmo, o governante sensibilizou para a união de todos, desde familiares, trabalhadores, dos empresários e ao Governo Regional na defesa da Zona Franca da Madeira.
Pela parte da SDM falou o seu novo presidente. Paulo Prada referiu a responsabilidade social das empresas quando têm de interagir na comunidade onde se inserem. E disse que os prémios escolares são um bom exemplo. Premeiam o bom aproveitamento escolar, que acabam por ser um estímulo para os estudantes serem bons alunos, vertente que tenderá a contribuir para a estabilidade económica quando chegarem ao mercado de trabalho.

Sem comentários