728x90_Home_Active Campaign ]]> - - - -

últimas notícias

Viking Sky estreou discretamente na Madeira

O Viking Sky quando deixava o porto esta tarde, cruzou com a nau Santa Maria
📷  Paulo Camacho  📷
Hoje o dia começou brilhante na cidade do Funchal a acolher o navio de cruzeiros Viking Sky, da Viking Ocean Cruises, que fez a sua estreia. Depois esteve nublado, em alternância com o sol, com um denominador comum, o vento. Um marco que aconteceu num dia em que estão novamente no Porto do Funchal os paquetes AIDAprima e o Marella Dream.

por Paulo Camacho

Tal como acontece em todas as novas escalas, apesar de terem descontinuado a tradição de receber as primeiras passagens com jatos de água lançados pelo rebocador à chegada, manteve-se a troca de crestas a bordo entre o comandante, as autoridades e o Clube de Entusiastas de Navios. Os media não foram convidados por restrições impostas pela companhia norueguesa, o que não invalida que façamos o nosso trabalho para assinalar esta escala inaugural do navio que atravessou o Atlântico e agora já ruma agora para Cadiz, em Espanha.
De referir que este navio não tem mais nenhuma escala programada para a Madeira este ano nem no próximo.
Em termos documentais, podemos referir que o Viking Sky, construído nos estaleiros italianos de Fincantieri, foi entregue em 26 de janeiro de 2017 e batizado em junho de 2017, em Tromsø, na Noruega. Se tiver curiosidade, pode visitar este e os outros navios da Viking Ocean Cruises em 360º, clicando aqui.

930 passageiros em cabines com varandas
Tal como é tradição, decorreu a bordo a troca de crestas
📷  Portos da Madeira  📷

Tem capacidade para 930 passageiros, acomodados nas 465 cabines, todas com varandas, dispõe de um comprimento de 227 metros, uma boca de 28.8 metros e um calado de 6.3 metros. A arqueação bruta é de 47.800 toneladas.
Quando foi lançado, tinha dois navios gémeos: o Viking Star e o Viking Sea (que vai estar na Madeira no próximo dia 4 de abril e novamente a 6 de abril de 2019), que foram entregues em 2015 e 2016, respetivamente.
A maioria dos passageiros da Viking têm 55 e mais anos, target que a companhia não se importa, porque lhes proporciona a experiência que desejam decididamente adulta. Aliás a idade mínima para viajar neste navio é 18 anos, até porque não oferece atividades organizadas para crianças.


Origem da América do Norte e Reino Unido

Ao desembarcarem, os passageiros receberam prendas madeirenses
📷  Portos da Madeira  📷

Os passageiros saem principalmente da América do Norte e do Reino Unido, e muitos navegaram antes nos navios que a companhia também dispõe para os rios. 
O Viking Sky é projetado para atrair passageiros que estão tão interessados ​​no destino quanto como no navio. 
O navio atravessa com sucesso a linha fina entre cruzeiros de luxo e férias de valor. Os cruzeiros incluem mais complementos do que a maioria das companhias de cruzeiros principais. No entanto, os passageiros pagam por vários itens discretos cobertos por outras companhias. As gorjetas não estão incluídas.
A tarifa de cruzeiro inclui internet gratuita, lavandaria self-service, serviço de quarto, jantar em qualquer restaurante, com exceção da The Kitchen Table, que combina uma excursão em terra com uma experiência de jantar de luxo, e acesso à suite térmica do navio.
Os passageiros podem desfrutar de vinho, cerveja e refrigerantes ilimitados no almoço e jantar.
Inclui pelo menos uma excursão em cada porto, embora as excursões opcionais estejam disponíveis por uma taxa adicional. A maioria das excursões opcionais corre simultaneamente às excursões incluídas, de modo que os passageiros devem escolher entre os dois

Recrutamento de colaboradores
Um dos muitos espaços distintivos do navio
📷  Portos da Madeira  📷
Como curiosidade, a Viking Cruises segue uma linha estratégica de emprego diferente uma vez que contrata pela personalidade e depois treina para o trabalho. Por isso, quem já experimentou os cruzeiros, diz que uma viagem no Viking Sky é excecional, em grande parte devido à equipa amigável, que antecipa praticamente todas as necessidades, reconhece as preferências e não tem medo de fazer recomendações. 
Um ponto que diverge da maioria dos navios de cruzeiro que viajam por esses mares será a relativa falta de entretenimento inovador, de dia e de noite.

Mais navios
A piscina "sem fim", com o AIDAprima, em primeiro plano, e o Marella Dream
📷  Portos da Madeira  📷
Podemos referir que a Viking assinou este mês um novo acordo com os estaleiros Fincantieri para a entrega de 6 navios de cruzeiros oceânicos adicionais até 2027. O novo entendimento amplia a parceria da Viking com a Fincantieri, elevando a empresa ordem total de navios oceânicos e opções para 16, o mais alto para um estaleiro de um único proprietário.
O acordo para os 6 navios adicionais, que serão entregues em 2024, 2025, 2026 e 2027, está sujeito a condições específicas.
A Viking receberá mais dois navios irmãos nos próximos dois anos, incluindo o Viking Orion, em junho de 2018. Com a chegada do Viking Jupiter, em 2019, a Viking será a maior companhia de cruzeiro marítimo de navios pequenos. Deste modo, 10 navios adicionais estão agora em ordem para entrega a partir de 2021, o que trará a frota de oceano de Viking para 16 navios em 2027. 
Paquetes sem truques
Outra área do Viking Sky
📷  Portos da Madeira  📷

“Quando lançamos o nosso primeiro navio oceânico em 2015, procuramos reinventar o cruzeiro oceânico. Concentramo-nos no destino, e não colocamos os nossos navios com truques e tobogãs. Os nossos navios, elegantes e premiados, são projetados para simplesmente permitir que nossos clientes explorem melhor seu destino”, disse Torstein Hagen, presidente da Viking.
“Nos nossos dois primeiros anos de operação, fomos nomeados a # 1 Ocean Cruise Line, e esta nova ordem diz respeito à resposta positiva que recebemos dos nossos clientes e da indústria. À medida que continuamos a expandir a nossa marca, aguardamos a oportunidade de levar os hóspedes a mais destinos em todo o mundo e apresentá-los ao modo de exploração viking”, complementou.
Volta ao mundo

Este anúncio surge antes da nomeação do 4.º navio marítimo Viking, o Viking Sun, no dia 8 de março, em Xangai na China.
O navio está atualmente navegando no cruzeiro mundial de 141 dias, cheio, de Miami, nos Estados Unidos da América, para Londres. A sua escala em Xangai marcou a primeira vez que um dos navios oceânicos da Viking aportou na China. O Viking Sun também foi o primeiro navio de cruzeiro a ser nomeado em Xangai.
Os navios premiados da empresa são projetados com um tamanho que permita o acesso direto à maioria dos portos, para que os hóspedes tenham um embarque e desembarque simples e eficiente.
Os cruzeiros oceânicos de base variam de 8 a 15 dias, com itinerários destinados a maximizar a quantidade de tempo que os viajantes passam no seu destino. Os destinos incluem o norte da Europa, a Escandinávia e o Báltico, o Mediterrâneo, o Adriático, as Américas e o Caribe, bem como cruzeiros combinados desses itinerários disponíveis de 22 a 50 dias.










Sem comentários