728x90_Home_Active Campaign ]]> - - - -

últimas notícias

Museu de História Natural vai ser requalificado finalmente

Depois de muitos anos de incertezas, as obras de requalificação do Museu vão avançar em junho
📷  Paulo Camacho  📷
Acaba de ser garantido o cofinanciamento comunitário para a requalificação do Museu de História Natural do Funchal, no âmbito do Programa Madeira 14-20. Trata-se de um projeto idealizado por vários Executivos da Câmara Municipal do Funchal, desde há longos anos.

por Paulo Camacho

A remodelação representa um investimento cofinanciado de 1,04 milhões de euros, começa em junho, e tem um prazo de execução previsto de 10 meses.
Implica uma intervenção abrangente que, nesta 1.ª fase, vai incidir no património edificado do Palácio de São Pedro, e também vai potenciar uma reorganização museológica.
A intervenção prevê a recuperação e restauro das zonas que ainda apresentam capacidade estrutural e acabamentos originais.

Novos compartimentos e acessos

Nas restantes zonas propõe uma reestruturação dos espaços de modo a permitir dotar o edifício de novos compartimentos e acessos, que respondam aos requisitos funcionais do museu e às necessidades de segurança, bem como à normal circulação de pessoas no edifício, incluindo de pessoas com mobilidade condicionada, de acordo com a política de acessibilidade promovida pelo Executivo para todos os espaços culturais do município. 

2.ª fase do projeto

Em carteira, fica a 2.ª fase do projeto, que já está planeada e que vai passar, por sua vez, pela revisão e adição do espólio museológico, aplicação de nova metodologia científica e por uma modernização de galerias, com especial atenção à vertente multimédia.
Paulo Cafôfo, presidente da Câmara Municipal do Funchal, destaca a aposta na dinamização cultural da cidade, através da preservação do património edificado municipal, “numa lógica evidente de uso científico e cultural”.

Cultura é um fator incontornável

Lembra que o atual Executivo “encarou sempre a cultura como um fator incontornável de desenvolvimento, e este é um exemplo que nos permite, mais uma vez, recuperar a nossa memória histórica, enquanto comunidade, e promover igualmente a atratividade turística”.
Por seu turno, Idalina Perestrelo, vereadora da autarquia com o pelouro da Ciência e Recursos Naturais, acrescenta que o investimento vai cobrir “necessidades de recuperação, restauro e conservação, à luz das modernas exigências dos espaços de visita ao público, mas privilegiar, igualmente, valências que se querem ver reforçadas, nomeadamente na área da investigação, que é uma das imagens de marca do Museu de História Natural do Funchal”.
A autarca explica que “este espaço tão simbólico da Baixa da cidade tem vindo, ao longo das últimas décadas, a acusar o peso da idade, pelo que se tornou indispensável avançar para a conservação do seu valioso acervo e do Aquário Municipal, que também acolhe nas suas instalações.”

Consonância com a revitalização de São Pedro

O projeto está em consonância com a revitalização do centro histórico de São Pedro, com a qual o município do Funchal está comprometido, perspetivando-a como um exemplo catalisador para a importância de continuar a reabilitar a História e a Cultura do Funchal nos próximos anos.

Desta forma, o ano de 2018 começa bem para os museus do Funchal. Depois da apresentação oficial do projeto “Músicas nos Museus”, e já depois de terem sido confirmadas as novas acessibilidades no Museu do Açúcar e no Museu Henrique e Francisco Franco, bem como tornada pública a decisão do Executivo em implementar entradas gratuitas nos museus municipais, há agora esta novidade de requalificação do Museu de História Natural do Funchal.

Sem comentários