728x90_Home_Active Campaign ]]> - - - -

últimas notícias

Madeira Startup Retreat com 10 projetos estrangeiros

O objetivo do programa centra-se na aliança entre um turismo maduro como a Madeira e as novas tecnologias
(foto Paulo Camacho)
A ideia era ter 8 startups estrangeiras no Madeira Startup Retreat, que vai decorrer na Madeira de 15 de janeiro a 16 de março do próximo ano, que está quase a iniciar. No entanto, atendendo ao valor das 61 startups de 25 países que estavam a concurso, foi decidido alargar e escolher 10 startups, da área do turismo e lazer.

por Paulo Camacho

Assim, vamos ter no Funchal a Cheeese, da Rússia, a Gym Nomad, da Holanda, a Life Pinner, da Holanda, a My Base Camp, da Áustria, a Peekaboo Guru, do Paquistão, a Room Raccoon, da Holanda, a Taxidio, da Índia, a Timescenery, do Reino Unido, TripMagic, da Eslovénia), e When in X, da Macedónia.
A estes, foram apuradas mais 4 como suplentes: a Get Malas, do Brasil, a Hotelier 101, da Turquia, a Personal Travels, de Itália, e a Rayka, dos Estados Unidos da América.
As startups selecionadas terão ainda acesso a um programa de mentoria desenvolvido em parceria com a Nova School of Business and Economics.
O Madeira Startup Retreat é um programa que resulta de uma iniciativa conjunta da Startup Madeira, Turismo de Portugal e da Nova School of Business and Economics.
Brasil, Bulgária, EUA, Espanha, França, Holanda, Índia, Itália e Reino Unido foram os países mais ativos na fase de candidaturas, que terminou um mês após o Web Summit em Lisboa. Posteriormente, as candidaturas passaram pela fase de avaliação até resultar na escolha das 10 mais 4 suplentes.

Laboratório vivo

Aliar um ecossistema turístico maduro a novas tecnologias foi o desafio lançado pelo Governo Regional da Madeira para a preparação e desenvolvimento do Madeira Startup Retreat.
A realização deste programa na ilha vai permitir às startups, ao longo de dois meses, viverem uma experiência única num laboratório vivo.
A partir de meados de janeiro, as equipas dos diferentes projetos que virão de vários países do mundo, vão desenvolver os seus negócios no Colégio dos Jesuítas, na Reitoria da Universidade da Madeira. Uma parceria realçada ao Diário de Notícias pelo presidente da Startup Madeira como muito importante desta primeira edição do projeto.
Carlos Lopes, presidente da Startup Madeira, referiu que a realização deste programa na Madeira vai permitir às startups, ao longo de dois meses, viverem uma experiência única num laboratório vivo. Grupos hoteleiros, aeroporto, portos, empresas de transportes e de animação turística poderão ser parceiros para testes de novas funcionalidades e/ou soluções.


Sem comentários