728x90_Home_Active Campaign ]]> - - - -

últimas notícias

Governo lança nova Marca Madeira do turismo em 2018

O Turismo, a Cultura e os Assuntos Europeus têm um Orçamento em 2018 na ordem dos 34,6 milhões de euros
(foto Paulo Camacho)
A Secretaria Regional do Turismo e Cultura assume uma proposta global no Orçamento da Região Autónoma da Madeira para 2018 no montante de 34,6 milhões de euros. Deste montante, 10,4 milhões de euros são despesas de funcionamento e 24,2 milhões de euros constituem despesas de investimento. Isto mesmo foi dito esta manhã na Assembleia Legislativa da Madeira pela secretária regional do Turismo e Cultura, no 2.º dia de discussão na especialidade do Orçamento e do PIDDAR (Plano e Programa de Investimentos e Despesas de Desenvolvimento da Administração da Região Autónoma da Madeira ) 2018.

por Paulo Camacho

A secretária regional sublinhou a aposta na progressiva valorização e promoção da Madeira no próximo ano
(foto ALM)
Na apresentação das linhas mestras do que está delineado no Orçamento a nível do Turismo, Cultura e Assuntos Europeus, que também está sob a sua tulela, Paula Cabaço começou por referir que com a aprovação deste Orçamento, darão prossecução a uma série de projetos e ações. Componentes que realçou visarem a progressiva valorização e promoção da Região, enquanto destino; a maior integração e projeção da cultura, enquanto parte integrante do nosso produto, e o envolvimento, a participação ativa e a fruição, destes bens, por parte da nossa população.

Lançamento da nova Marca Madeira

A secretária regional sublinhou que, em traços gerais, este Orçamento sustentará, na área do Turismo o lançamento da nova Marca Madeira do turismo e a consequente uniformização de toda a imagem do destino, nos seus vários suportes de comunicação, “refletindo-se, neste novo conceito, os valores que, efetivamente, nos diferenciam: autenticidade, qualidade e singularidade”.
Sustentará igualmente o reforço da comunicação centrada nas plataformas digitais, “comprovadamente mais próximas, interativas e atrativas aos olhos do cliente”, apostando na reformulação do site do turismo e modernizando a informação turística, “através do investimento em quiosques e guias interativos mas, também, mediante a requalificação da rede de postos existentes, complementada com a abertura do novo posto de turismo em Lisboa”.

Celebrações dos 600 anos do Descobrimento das Ilhas

Na apresentação do Orçamento, Paula Cabaço esteve acompanhada pelo vice-presidente do Governo, Pedro Calado
(foto ALM)
Por outro lado, pretende o “alargamento temporal e a progressiva afirmação e ainda maior descentralização dos nossos eventos de animação, que serão enriquecidos nos seus conteúdos, integrando as celebrações dos 600 anos do Descobrimento das Ilhas”. Neste âmbito revelou que depois de terem envolvido toda a Região na Festa da Flor e de terem, pela primeira vez, integrado, além do Estreito de Câmara de Lobos, a freguesia do Porto da Cruz no programa da Festa do Vinho, “é nosso objetivo que, através das Rotas do Açúcar e do Vinho, bem como nos restantes eventos do calendário, possamos envolver todos os municípios na nossa animação turística”.

Apoio a novos produtos turísticos

O apoio a novos produtos turísticos ligados aos jardins, ao turismo ativo e de natureza, ao mar e a novos nichos de mercado que salvaguardem a matriz identitária e acrescentem valor ao negócio, rejuvenescendo a procura, quer na Madeira quer no Porto Santo é outro desígnio que o Governo pretende contemplar no OR de 2018.

Reorganização interna dos serviços

A reorganização interna dos serviços também está nos planos. Paula Cabaço acentuou que esta reorganização visa responder, em articulação com as autarquias e demais entidades, aos projetos de investimento no setor, de forma mais célere, eficaz e eficiente. Ainda nesta matéria, referiu que “é nosso objetivo aproveitar este clima de confiança para reforçarmos a aposta em novos investimentos”, sendo que depois de terem sido inaugurados, este ano, 12 empreendimentos turísticos, 9 dos quais resultantes de obras de requalificação, “está prevista, em 2018 e 2019, a abertura de mais 10 unidades, 3 das quais novas, 5 ampliações e 2 requalificações” e que, simultaneamente, “manteremos a aposta na requalificação e renovação da oferta da animação turística, sendo que, das 250 empresas registadas, até à data, 55 foram criadas este ano”.

Requalificação e reforço de colaborações

A secretária regional afirmou no parlamento regional que irão, no próximo ano, “implementar, no terreno, o plano de requalificação, transversal a todo o setor, reforçar a colaboração com a Universidade da Madeira e com o Observatório do Turismo” , com o intuito de “incrementar a realização de estudos e inquéritos que traduzam, com rigor e em continuidade, a satisfação dos turistas, apontando-se as áreas de melhoria e evolução”.

Finalmente, no âmbito do Turismo, o executivo madeirense pretende acompanhar e monitorizar os resultados da execução da estratégia e do Programa de Ordenamento Turístico da Região Autónoma da Madeira, a favor do setor. E visa também apostar na captação de novas rotas e trabalhar, em conjunto com a ANA – Aeroportos de Portugal, no aumento do número de frequências, “atentos às oportunidades mas também cientes da necessidade de reforçarmos a reajustarmos a oferta à procura, nalguns mercados estratégicos, contemplando esforços adicionais que serão equacionados consoante as necessidades”.

Sem comentários