728x90_Home_Active Campaign ]]> - - - -

últimas notícias

Charter dos estudantes amanhã nas agências de viagens





As viagens dão direito a uma bagagem de porão e outra de mão e mais um item pessoal
(foto Paulo Camacho)
A partir de amanhã começam a ser vendidas as viagens Lisboa-Madeira-Lisboa, da operação “Natal na Madeira”, criada pelo Governo Regional, em conjunto com a administração da TAP. Esta tarde, tal como havia escrito esta manhã, houve uma reunião com a equipa da Vice-presidência, onde o vice-presidente, Pedro Calado, esteve apenas por poucos minutos.



por Paulo Camacho



As agências de viagens ouviram hoje do Governo o enquadramento da operação "Natal na Madeira"
(foto Vice-presidência)

Tudo ficou esclarecido com as 17 agências de viagens escolhidas pelo Governo para venderem os 170 lugares de cada viagem com vista à aquisição dos bilhetes.
Assim que abram as portas amanhã, os representantes dos passageiros podem dirigir-se a uma das 17 agências de viagens, a saber: Agência Ferraz, Blandy Travel, Dunas Viagens, El Corte Ingles, Euromar, Good Luck Tours, Ilhanorte, Interpass, Intertours, Intervisa, MadeiraViagens, New Travel, Ponto de Encontro, RMK Tours, Top Atlântico Madeira, Viagens Abreu e Windsor.
A operação “Natal na Madeira” consiste na realização de um voo Lisboa-Madeira no dia 20 de dezembro, pelas 15h50 (de modo a permitir que todos os interessados a residir fora de Lisboa possam chegar à capital para embarque), e na realização de um voo Madeira-Lisboa, no dia 1 de janeiro, pelas 11h05.


Viagens a 65€


Estamos perante uma operação extraordinária cujos bilhetes do percurso Lisboa-Madeira-Lisboa custam 65€ para estudantes e de 86€ para residentes. Este é o preço final com todas as taxas incluídas.
Os bilhetes serão comercializados em dois momentos. Um primeiro momento, para os estudantes madeirenses a estudar fora da Região, o qual se inicia esta quarta-feira, a partir das 9h00. Vai decorrer até às 12h00 do dia 16 de dezembro, sábado.
Depois haverá um segundo momento, caso sobrem lugares da fase de comercialização anterior, para além dos estudantes, os residentes na Região Autónoma da Madeira também poderão adquirir os seus bilhetes. Poderão fazê-lo entre as 9h00 do dia 18 de dezembro, segunda feira, e as 18h00 do dia 19 de dezembro, terça-feira.


Passageiros têm de fazer prova


Os passageiros, no momento de aquisição dos bilhetes deverão fazer prova, com documento físico ou digitalizado, da sua elegibilidade como estudante residente ou residente na RAM, conforme o caso.
Nesta operação charter não são permitidos bilhetes de um só percurso, nem será possível alterar as datas dos voos.
Os reembolsos no âmbito do Subsídio de Mobilidade da Madeira não são aplicáveis.
Poderão levar uma bagagem de porão (até 23 kg), um volume de bagagem de mão até 8 kg e um item pessoal. E não é permitida bagagem adicional.
Por outro lado, estes voos não são elegíveis para crédito de milhas.
Atente-se que a não comparência no voo Lisboa-Madeira implica o cancelamento automático do voo de regresso.

Sem check-in online

Uma nota importante para referir que o serviço de check-in online não estará disponível pelo que a reserva de lugar será feita no check-in no aeroporto duas horas antes do voo.
O fecho do voo ocorrerá 45 minutos antes da hora de saída do avião.
Durante o voo Lisboa-Madeira serão servidos produtos tradicionais da Madeira, concretamente Brisa Maracujá, cedida pela Empresa Cervejas da Madeira e Bolos de Mel da Madeira cedidos pelas empresas Engenho da Calheta e Fábrica do Ribeiro Sêco.
Em relação à decisão do executivo madeirense em enveredar por esta operação charter é justificada por estarmos em período de muita procura por passagens aéreas para a Madeira e que essa procura faz elevar os preços praticados e esgotar os lugares disponíveis.

As razões da operação

Além disso, tem em consideração que existem estudantes que, por dificuldades económicas, não conseguiram comprar antecipadamente uma passagem para vir à Madeira no Natal e para a passagem para o Ano Novo.
O Governo Regional refere ainda que teve em linha de conta que o Governo Regional aguardava, há quase um ano e meio, que o Governo da República desse início ao processo de revisão do subsídio de mobilidade. Recorda que no passado dia 28 de novembro, em reunião com o ministro do Planeamento e Infraestruturas, Pedro Marques, ficou decidido o início destes trabalhos já no decorrer do mês de dezembro de 2017, com uma conclusão para final do mês de janeiro de 2018.
E, por tudo isto, o Governo Regional decidiu, assim, assegurar, pontualmente, um voo charter destinado aos estudantes da Madeira. Para isso, contactou a TAP, no sentido de encontrar essa solução extraordinária para os estudantes que frequentam estabelecimentos do ensino superior fora da Região e com menores recursos financeiros que, por este motivo, se viam impedidos de passarem esta quadra natalícia junto das suas famílias.


Sem comentários