728x90_Home_Active Campaign ]]> - - - -

últimas notícias

Cerca de 45% dos 3 milhões de passageiros são portugueses

O Aeroporto da Madeira assinalou hoje o passageiro 3 milhões num ano, um recorde
(foto Paulo Camacho)
Cerca de 45% dos passageiros processados no Aeroporto da Madeira são do arquipélago e do todo nacional. Daí que cerca de 55% dos passageiros processados sejam internacionais. São dados a reter num dia em que a principal infraestrutura aeroportuária da Região Autónoma da Madeira atingiu o recorde dos 3 milhões de passageiros processados desde o dia 1 de janeiro, com crescimentos constantes nos últimos 4 anos.

por Paulo Camacho

O Reino Unido e a Alemanha continuam a ser os principais mercados emissores para o destino Madeira, Mas a Polónia, a Suíça e a Dinamarca, em claro desenvolvimento, foram alavancas importantes para o crescimento verificado este ano.
Em 2017, o Aeroporto da Madeira esteve ligado a 71 aeroportos, com 50 operadores.
Na cerimónia que serviu para celebrar o passageiro 3 milhões, realizado esta tarde no Aeroporto da Madeira, estiveram presentes o presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque e o presidente da Comissão Executiva da ANA, Carlos Lacerda.
Quanto ao passageiro 3 milhões, integra uma família russa, os Layter, que está na Madeira pela primeira vez, onde chegou da capital portuguesa, depois de um voo de Moscovo que passou pelo hub da TAP em Lisboa. À chegada ao aeroporto madeirense foram recebidos em festa e, por isso mesmo, não quiseram deixar de agradecer esse momento.
Os Layter viajaram até cá para passarem o Natal e o Fim de Ano.
A ANA/VINCI Airports celebrou este momento juntamente com os seus colaboradores e com toda a comunidade aeroportuária, num evento onde foi reconhecido o esforço de todos os parceiros que tornaram possível este marco.

Madeira soube adaptar-se

O presidente da ANA sublinhou o “marco histórico para uma região que há muito recebe turistas, mas que soube adaptar-se à evolução do próprio turismo, em constante conetividade com um aeroporto dinâmico, que se preparou para este crescimento e que procura na diversidade das ligações e das companhias aéreas, a sua melhor identidade”. Carlos Lacerda evidenciou que desde 2014, ano da privatização da ANA e integração na rede VINCI Airports, registaram-se na Madeira, 11 novos destinos, 12 novas rotas e 9 novas companhias aéreas. Por isso, disse reconhecer a responsabilidade da empresa no desenvolvimento turístico e evidenciou que tudo farão para que o aeroporto “continue a ser, cada vez mais, um facilitador de mais valor económico e mais emprego na Região Autónoma da Madeira”.

Apoio ao Madeira Startup Retreat

O reforço e reperfilamento da pista do Aeroporto da Madeira, as obras de reformulação dos Pisos 2 e 3 do terminal, nomeadamente de toda a área comercial, e os investimentos constantes nas acessibilidades dentro e fora do Terminal, foram alguns dos grandes investimentos que a ANA/VINCI Airports efetuou no aeroporto, permitindo aos passageiros a utilização de uma mais infraestrutura moderna e funcional. Estas melhorias permitiram uma oferta mais completa e um melhor serviço ao passageiro, evidenciado nos estudos de qualidade de serviço dos utilizadores do aeroporto.

Na cerimónia desta tarde foi evidenciado que a ANA Aeroportos de Portugal e a VINCI Airports serão parceiros da Startup Madeira para o “Madeira Startup Retreat”, uma iniciativa da Startup Madeira, Turismo de Portugal e da Nova School of Business and Economics, que decorre no 1.º trimestre de 2018. Este programa de aceleração é apoiado pelo Turismo de Portugal no quadro do protocolo FIT (Fostering Innovation in Tourism) e conta também com a parceria do Governo Regional da Madeira.

Sem comentários