728x90_Home_Active Campaign ]]> - - - -

últimas notícias

Percurso da Geodiversidade desmonta a cidade do Funchal

João Baptista no interoior do Forte de São Tiago, numa das muitas visitas do Percurso que orientou
(foto CMF)
Um Percurso da Geodiversidade do Centro Histórico do Funchal. Orientado pelo geólogo e professor João Baptista, é isso mesmo que a Câmara Municipal do Funchal idealizou e lançou no último Dia Mundial do Turismo (27 de setembro).

por Paulo Camacho

Cerca de 200 participantes já fizeram o novo percurso que terá mais dois a complementar
(foto CMF)
Segundo a edilidade, a adesão do público escolar e turístico tem sido um sucesso. Em cerca de dois meses, foram duas dezenas de ações e cerca de 200 participantes, entre alunos, entusiastas, grupos profissionais, como guias turísticos e professores, entre outros, e, ainda técnicos municipais que a autarquia também quer capacitar para o efeito, para que possam dirigir futuras visitas guiadas por parte da CMF. Tem superado as melhores expetativas do município da capital, com solicitações semanais para novas visitas e ações de formação.
João Batista acredita que a procura vai continuar a crescer. Refere que o Funchal tem caraterísticas especiais para um roteiro como este e que os públicos-alvo estão a responder plenamente. “A CMF está de parabéns pela aposta neste projeto, sendo que em cima da mesa está já a possibilidade de avançar com outros dois percursos de Geodiversidade no concelho”.
Em relação ao Percurso da Geodiversidade do Centro Histórico do Funchal, podemos adiantar que dá a conhecer o património geológico da cidade, interligando as ciências da natureza, a história e a arquitetura.
O Percurso integra os núcleos históricos de Santa Maria, Sé e São Pedro e apresenta um grau de dificuldade baixo, tendo boa acessibilidade e podendo ser percorrido durante uma manhã ou tarde. Desta forma, promove igualmente a atividade física, a saúde e o bem-estar.
É composto por 22 pontos de paragem, incluindo quatro locais com vistas panorâmicas, numa extensão de 7 quilómetros.
Qualquer pessoa pode fazer este percurso, estando o mesmo disponível em português e inglês, no portal Visit Funchal.

Percurso pioneiro

Pode conhecer o Percurso e descarregar a brochura. Basta clicar no link no parágrafo anterior ou em cima desta imagem
João Baptista sublinha que este é o primeiro e único percurso do género a nível nacional e europeu e que é, por isso, uma ferramenta de referência para qualificar o produto turístico da cidade com novos conteúdos de cariz mais científico, promovendo a geodiversidade local. “Somos conhecidos na Madeira por termos um turismo terapêutico e ligado à Natureza e penso que, desta forma, estamos a criar novos nichos de mercado”, defendeu o geólogo.

Continuar a qualificar o Funchal

O presidente da Câmara Municipal do Funchal, Paulo Cafôfo, considera que o objetivo do município ao desenvolver um roteiro como este “foi não só promover o conhecimento e a cultura local, mas especialmente continuar a qualificar o Funchal enquanto destino turístico”. Acentua que hoje em dia, “já não bastam mapas de base, porque o turista procura aliar experiências ao conhecimento. Essa é, por isso, uma das tónicas da nossa estratégia municipal para o Turismo.”

Paulo Cafôfo acrescenta que ao fazer este percurso em pleno centro histórico, com vários motivos de interesse e de paragem, “estamos também a criar condições favoráveis à atratividade e à permanência das pessoas na baixa da cidade, o que induz o consumo, em particular no comércio tradicional, outro dos nossos objetivos permanentes”.

Sem comentários