728x90_Home_Active Campaign ]]> - - - -

últimas notícias

A estreia na Madeira de um navio diferente

O AIDAprima no Porto do Funchal, onde faz hoje a sua primeira escala
(foto Paulo Camacho)
Foi uma aproximação que parecia idêntica à de outros navios de cruzeiro que já vi chegar centenas de vezes ao Porto do Funchal. Contudo, esta revelava-se diferente com as luzes do navio a piscar que se viam na proa a fazerem adivinhar algo de novo.

por Paulo Camacho

Com a aproximação e as manobras de entrada no porto, o AIDAprima mostrou porque razão é uma obra-prima da arquitetura naval. Além da conceção que esteve na sua construção, que rompe com padrões, mostrou um jogo de luzes, onde sobressaia o encarnado aos lados, além de outros apontamentos de grande criatividade um pouco por todo o lado.
Além das caraterísticas descritas, esta passagem do navio da Aida Cruises pela Madeira fica para a história por ser a primeira escala do navio registado em Génova, Itália, mas que trabalha mais com o mercado alemão.
Por isso mesmo, houve a tradicional troca de crestas a bordo entre o comandante do navio, as autoridades portuárias, o agente do navio, a Blatas, e o Clube de Entusiastas de Navios.
O bailinho da Madeira e as ofertas aos passageiros do AIDAprima que saiam esta manhã do navio
(foto Portos da Madeira)
Cá fora, decorreu  uma ação de promoção do destino Madeira junto dos passageiros e tripulantes do navio que também se evidencia pela proa na vertical. Uma ação que resulta de uma parceria entre os Portos da Madeira e a Associação de Promoção da Madeira. Inclui um espetáculo de folclore e a oferta de pequenos brindes regionais como miniaturas de garrafas de vinho Madeira e os conhecidos colares de rebuçados, vendidos nos arraiais madeirenses.
O AIDAprima acostou cedo, pelas sete horas, vindo de Lisboa. A bordo, viajam 3.440 passageiros e 978 tripulantes. Pernoita na Madeira e amanhã, às 6h00, navega para Tenerife, em Canárias.

Navio almirante da companhia

Podemos referir que este é o navio almirante da Aida Cruises. Construído pela Mitsubishi Shipbuilding nos estaleiros em Nagasaki, no Japão, entrou ao serviço a 25 de abril de 2016, depois de sofrer vários atrasos na construção.
O navio deveria ter sido entregue no 1.º semestre de 2015, com uma viagem inaugural para 22 países. Mas o construtor não pôde completar no prazo previsto e a entrega foi adiada para dezembro de 2015 após vários acidentes menores durante a construção.
Foi batizado a 7 de maio de 2016 em Hamburgo, na Alemanha, como parte do 827.º aniversário do porto de Hamburgo. A madrinha do navio é a atriz infantil alemã Emma Schweiger.
O AIDAprima é o maior navio de cruzeiro da frota de cruzeiros da companhia, com um comprimento total de 300 metros, uma largura de 37,60 metros e um calado máximo de 8 metros.
O navio tem 18 decks de passageiros, 15 opções para refeições, piscinas interiores e exteriores, bem como lojas, cafés e bares.
A área da piscina, Aida Beach Club, que é coberta por uma cúpula de membrana permeável a UV transparente, permite que os passageiros relaxem num cenário de praia com luz natural, apesar do clima incómodo. O Beach Club apresenta o deslizamento de água interior mais longo num navio de cruzeiro, uma parede de escalada e um rio lento. À noite, o Beach Club serve de discoteca, com estrelas ou shows de laser projetados na cúpula.
O AIDAprima dispõe de três motores diesel e um motor de combustível duplo (GNL - Gás Natural Liquefeito/óleo). O motor possui injeção de combustível controlada por computador para aumentar a economia de combustível. Sabe-se que nesta escala está programado um teste para um próximo reabastecimento de gás natural ao navio no Porto do Funchal.
O navio é impulsionado pelas unidades ABB Azipod XO, que permitem uma velocidade de cruzeiro de 22 nós.
O AIDAprima usa o Sistema de Lubrificação Aérea Mitsubishi (MALS), da Mitsubishi Heavy Industries, que liberta pequenas bolhas de ar para cobrir o fundo do navio, reduzindo o atrito entre o casco e a água circundante. Prevê-se que isso reduza as emissões de CO2 e o consumo de combustível em mais de 7%.

Brilliance of the Seas
O AIDAprima, em primeiro plano, e o Brilliance of the Seas. Juntas transportam 5.443 passageiros
(foto Paulo Camacho)

Neste dia, está igualmente no Funchal o Brilliance of the Seas. Chegou pouco depois do AIDAprima. Veio, de Málaga, em Espanha, com 2.003 passageiros e 978 tripulantes.
Sai esta tarde, pelas 17h00, para atravessar o Atlântico. O destino são as Caraíbas, em concreto Basseterre St. Kitts.

Sem comentários