728x90_Home_Active Campaign ]]> - - - -

últimas notícias

Naviera Armas compra Trasmediterránea e torna-se a maior de Espanha

A companhia de Canárias, aqui em operação no Funchal, tornou-se num gigante em Espanha e mesmo na Europa
(foto Paulo Camacho)
A Naviera Armas vai tornar-se na maior empresa espanhola em número de navios de passageiros e ro-ro e numa das principais na Europa depois de chegar a um acordo com a Acciona para adquirir a maioria do capital da Trasmediterránea. A notícia é avançada hoje pelo jornal El Dia.
A transação da companhia de Canárias, que já ligou as ilhas espanholas à Madeira e igualmente o Funchal a Portimão, no sul de Portugal, deverá complementar o negócio no primeiro trimestre de 2018.
A Armas, com o acordo alcançado, que envolve a aquisição de 92,7% da participação da Acciona na Trasmediterránea, vai superar os 30 navios e contará com infra-estruturas marítimas e portos de grande importância.

Naviera Armas tem mais de 14 navios

Aos jornalistas, Jaime Cabrera, diretor comercial da Armas, expressou a sua satisfação com a operação, embora reconheça que, por ser um negócio recente, e pelo tamanho e complexidade a empresa ainda não sabe exatamente o que irá representar e as mudanças que isso envolverá.
Jaime Cabrera admitiu que será um processo complexo e um pouco demorado, que ainda deve passar pelo crivo das autoridades da concorrência de Espanha. Por isso, afirmou ser muito cedo para saber o que vai acontecer.
Para já, deixou claro que não haverá mudanças em nenhuma das duas empresas.
Presentemente, a Naviera Armas tem mais de 14 navios em operação, alguns fretados a outras empresas e com um projeto para incorporar novos navios para complementar e expandir a sua oferta. A Armas assinou um contrato para a aquisição de três navios novos, sendo 2 ferries rápidos, a construir na Austrália, e 1 navio convencional. Poderá ainda assinar a compra de outro navio convencional.
A Naviera Armas nasceu em 1941 e tornou-se a companhia marítima mais importante nas Canárias. Tem as suas origens na ilha de Lanzarote.

Desde 1995, houve uma mudança significativa na estratégia da empresa quando decidiu entrar no mercado de carga e passageiros.

Sem comentários