728x90_Home_Active Campaign ]]> - - - -

últimas notícias

CINM atraiu mais 121 empresas em 7 meses

O CINM cresceu 34,4% nos primeiros sete meses de 2017
Mais 34,4% novas empresas no Centro Internacional de Negócios da Madeira (CINM) que em período homólogo de 2016. Foi isso mesmo que aconteceu este ano, entre janeiro e 31 de julho, período durante o qual foram licenciadas 121 empresas.

Estão licenciadas para operar no âmbito do CINM 2.065 entidades, sendo 1.494 no setor dos Serviços Internacionais, 48 na Zona Franca Industrial e 523 no Registo Internacional de Navios da Madeira (MAR).
Para a Sociedade de Desenvolvimento da Madeira (SDM), a empresa concessionária do CINM, os resultados obtidos “são muito positivos”. Acentua que foram alcançados em “função da estratégia traçada pela empresa para 2017 que, em suma, corresponde a um programa promocional extenso e direcionado a mercados altamente competitivos, com deslocações previstas a 18 países e a organização de ações de promoção em 26 cidades estrangeiras, para além de uma ação contínua no mercado nacional”.
Mais refere a SDM que esta estratégia, sustentada num investimento financeiro significativo, tem por objectivo principal no programa de 2017 “corresponder à confiança que os investidores e os mercados têm demonstrado no Centro Internacional de Negócios da Madeira nos últimos anos”.

Consolidação do Regime IV

Os indicadores verificados até ao fim de julho revelam uma performance do CINM que supera claramente o período homólogo de 2016. Entre outros aspetos, estes são resultados que confirmam a consolidação do Regime IV, a adequação dos fortes investimentos promocionais assumidos pela SDM para promover o CINM nos mercados e a capacidade da Madeira para se apresentar de forma atrativa aos investidores internacionais.

MAR com mais 15,2%

A tendência de crescimento do CINM está também patente nos resultados gerados pelo Registo Internacional de Navios da Madeira (MAR).
No final dos primeiros 7 meses do ano, um total de 523 embarcações encontravam-se registadas no MAR, entre navios de comércio, embarcações de recreio e iates comerciais, mais 69 registos do que no mesmo período do ano passado, confirmando uma evolução positiva de 15,2%.
Este crescimento do MAR foi também verificado na evolução da tonelagem de arqueação bruta (TAB) dos navios de comércio.
Em relação ao mesmo período de 2016, verificou-se um crescimento de 27,5%, ou seja, a TAB total dos navios registados passou de 10.411.072 para 13.250.825  tonelagem de arqueação bruta.
Como testemunham os vários indicadores da evolução do MAR (número de embarcações, a tonelagem dos navios e a sua idade média), o mercado e os armadores internacionais têm respondido positivamente à actividade promocional desenvolvida em prol do Registo de Navios de tal forma que o MAR consolidou a sua posição como 3.º Registo Internacional da UE tanto em termos de número de navios como de tonelagem.

Serviços Internacionais também atraem

Para além do Registo Internacional de Navios, os Serviços Internacionais constituem outro dos setores de atividade do CINM que tem suscitado grande interesse por parte dos investidores e dos mercados onde a SDM tem desenvolvido as ações promocionais.
Uma nota para o crescente interesse de vários setores empresariais portugueses que olham para a zona franca madeirense como uma das opções mais válidas e competitivas para o desenvolvimento dos seus processos de internacionalização.
Por isso mesmo, face à evolução registada nos últimos anos, o CINM tem vindo a afirmar a sua valia para o desenvolvimento económico da Madeira, sendo de destacar o contributo da receita fiscal produzida pelas empresas que operam no seu âmbito para os cofres da Região. Trata-se de um contributo que nos últimos três anos tem oscilado entre os 15% e os 21% da receita fiscal total da Região, concretamente entre os 134 e os 199 milhões de euros, respetivamente em 2014 e 2016. São valores que evidenciam a importância das empresas do CINM para a economia regional.

Sem comentários