728x90_Home_Active Campaign ]]> - - - -

últimas notícias

Hotelaria da Madeira continua a ganhar turistas

O mês de janeiro mantém a onda de crescimento de 2016 na Região Autónoma da Madeira. As primeiras estimativas da atividade turística relativas de janeiro de 2017 apontam para um aumento de 8,8% das dormidas nos estabelecimentos hoteleiros do arquipélago, em comparação com o mês homólogo, variação inferior à observada para o conjunto do país (+12,6%).

Em termos absolutos, foram registadas na RAM cerca de 454,4 milhares de dormidas no mês em referência, o que traduziu 19% do total das dormidas ocorridas no território nacional. Todos os tipos de estabelecimento evidenciaram aumentos com exceção dos apartamentos turísticos.
A  nível do número de hóspedes, podemos evidenciar que em janeiro estiveram nas diversas unidades da Região 83.200 turistas, representando uma variação homóloga de 13,8%. Os residentes no estrangeiro foram a maioria, com 68.923 turistas (+16,2%) enquanto os do mercado nacional chegaram aos 14.277 hóspedes (+3,6%).
Por sua vez, a taxa de ocupação (cama) em janeiro de 2017 atingiu os 53,8% e os proveitos totais aproximaram-se dos 22,6 milhões de euros, tendo aumentado 14,0% em relação a janeiro de 2016. A estada média em janeiro de 2017 foi de 5,46 noites, inferior à do período homólogo (5,71 noites).
O RevPAR, que mede o proveito obtido por quarto disponível, atingiu em janeiro de 2017 os 35,42 euros, +10,8% que no mesmo mês do ano precedente.
Nos principais mercados emissores, as variações estimadas para os mercados alemão e britânico foram de +14,8% e +9,9%, respetivamente, enquanto o mercado francês apresentou uma redução de 11,1% nas dormidas.
O mercado nacional registou um aumento de 1,8%.

Resultados provisórios de dezembro
Segundo os resultados provisórios relativos ao mês de dezembro de 2016 foram contabilizadas neste mês 416.529 dormidas nos estabelecimentos hoteleiros da RAM (+9,0% que no mesmo mês de 2015).
A taxa de ocupação-cama de dezembro de 2016 foi revista para 48,6% (0,3 pontos percentuais abaixo do anteriormente estimado).
Em termos de valores acumulados, foram registados em 2016, 7.307.411 dormidas, tendo-se observado um acréscimo de 9,8% comparativamente ao ano de 2015.
É a primeira vez que é ultrapassada a barreira dos 7 milhões de dormidas nos estabelecimentos hoteleiros da RAM.
Em 2016, os acréscimos mais significativos em termos de dormidas para o conjunto dos países da União Europeia foram registados nos Países Baixos (+36,7%), Irlanda (+24,4%) e República Checa (+23,9%).
São também de salientar os decréscimos ocorridos nos mercados espanhol (-16,8%) e austríaco (-12,4%).
Fora da União Europeia, realce para o ligeiro crescimento observado no mercado suíço (+0,7%) e para a quebra no mercado russo (-14,9%).
Em dezembro de 2016, à exceção de Santana (-25,7%) e da Calheta (-12,8%), todos os municípios da Região observaram aumentos nas dormidas, com destaque para o Porto Santo, São Vicente e Ribeira Brava com acréscimos de 90,7%, 70,7% e 32,9%, respetivamente
Em termos anuais, todos os municípios contribuíram de forma positiva para a variação global de 9,8% nas dormidas, com maior destaque para Machico e Porto Santo, com variações de 30,2% e 26,7%, respetivamente.
Os proveitos totais dos estabelecimentos hoteleiros da RAM, em dezembro de 2016, aproximaram-se dos 24,0 milhões de euros (+11,5% em relação ao mesmo mês do ano precedente), dos quais 63,0% corresponderam a proveitos de aposento.
Estes, por sua vez, aumentaram 17,4% em comparação com o ano de 2015. Do total de  proveitos no ano de 2016, 68,2% foram gerados pelos hotéis e 20,5% pelos hotéis-apartamentos, com um incremento de 16,2% quando comparado com o ano precedente.
Em dezembro de 2016, o proveito de aposento por quarto disponível (RevPAR) fixou-se em 36,19 euros (+12,3% que no mês de dezembro de 2015), enquanto o proveito de aposento por quarto utilizado (ADR) ascendeu aos 67,27 euros.

A média anual do RevPAR foi de 47,82 euros (+15,8% que no ano de 2015) e a do ADR de 63,63 euros.

Sem comentários