728x90_Home_Active Campaign ]]> - - - -

últimas notícias

Proveitos totais crescem 9,1% e só dezembro subiu 17,7%

A hotelaria madeirense registou o ano passado em termos de proveitos totais, 297 milhões de euros, segundo os dados revelados por estes dias pela Direção Regional de Estatística. Este montante significa que se traduziu num incremento de 9,1% comparativamente ao ano anterior.

Relativamente a dezembro, os proveitos totais ultrapassaram os 20,4 milhões de euros, tendo crescido 17,7% em relação a dezembro de 2013.
A nível anual, o mês que gerou maiores proveitos totais foi o de agosto, com 35,7 milhões de euros. Julho e setembro tiveram sensivelmente um montante em redor dos 30 milhões de euros cada.
No plano inverso tivemos o mês de janeiro de 2014 comcerca de 16 milhões de proveitos totais, menos de metade do melhor mês do ano.
A nível dos proveitos de aposento, no global do ano passado, atingiu os 184,4 milhões de euros, que representou +7,9% que em2013. Só referente a dezembro, o montante foi de 12milhões de euros. O pico foi em agosto, com 23 milhões de euros, e o menor foi em janeiro com 10 milhões de euros.

Em relação à taxa de ocupação cama anual de 2014 rondou os 61,3%, que traduziu +2,1% que em2013.Unicamente referente a dezembro, a taxa de ocupação cama atingiu os 43,6%, omenor do ano inteiro.Omês coma taxa mais elevada foi novamente agosto, com 81,1%.

Quanto ao RevPAR, que mede o proveito obtido por quarto disponível, atingiu amédia anual em 2014 de 37,11 euros, que representou +6,5%emrelação ao período homólogo de 2013. Em dezembro atingiu os 29,37 euros, que traduz +12,9%que no mesmo mês do ano anterior. O pico do RevPAR foi em agosto, com valores de 52,64 euros.No plano inverso tivemos o mês de janeiro com 25,48 euros.
Numa comparação com o todo nacional, verificamos que em 2014 o RevPAR foi de 33,1 euros, representando um crescimento de 9,5%.

De uma forma global, no que se refere às dormidas registadas nas diversas unidades hoteleiras insulares verificou-se que, em 2014, cresceram 4,7%, ao atingirem as 6,3 milhões de dormidas, fixando-se a estada média anual em 5,5 noites. As primeiras estimativas da atividade turística na RAM relativas ao mês de dezembro apontam para uma variação de +11,1% das dormidas, em comparação com o mês homólogo, inferior ao observado no conjunto do país, que cresceu 15,5%.
Em termos absolutos, foram registadas na Região Autónoma da Madeira cerca de 366 milhares
de dormidas em dezembro, que traduziram +17,5% do total das dormidas ocorridas no território nacional. A evolução positiva foi essencialmente determinada pelo acréscimo verificado nos hotéis e nos hotéis-apartamentos onde se observaram aumentos de 28 mil e 9 mil dormidas, respetivamente.
No ano de 2014, as dormidas de residentes no território nacional cresceram 9,2% e as de residentes no estrangeiro 4,2%.

Finalmente, no que se referiu ao número de hóspedes, o ano passado atingiram os 1.146.722 clientes,
que representou um crescimento de 5,9%. A maior fatia eram estrangeiros, com 928.558 hóspedes, e um crescimento de 4,9%. O mercado nacional cresceu mais, em 10,4%, mas representou 218.164 hóspedes portugueses, o que dá uma média de pouco mais de 18 mil hóspedes por mês.

Sem comentários