728x90_Home_Active Campaign ]]> - - - -

últimas notícias

A Poncha da Madeira

A Poncha da Madeira é um ícone da ilha. Ao contrário do generoso vinho Madeira que se consome pronto a partir de uma garrafa, a poncha é uma mistura de ingredientes. Poucos ingredientes. Rum da Madeira, açúcar ou mel de cana-de-açúcar e limão. Depois existem outras variantes.
O resultado ingere-se em copos pequenos. 

A bebida, mexida com um “caralhinho” (um pau que tem na extremidade um formato parecido a duas hélices, que permitem ligar os elementos, cujo nome correto é mexelote, mexilhote ou pau da poncha), conquista cada vez mais adeptos não só entre os residentes, que sentem orgulho em revelá-la a quem chega, como também entre os milhares de visitantes que chegam à ilha da Madeira ao longo de todo o ano. 

Origem

Basicamente, estamos perante uma bebida que hoje conhece algumas variantes até na sua origem. Há quem aponte que a ideia foi importada. Outros defendem que a poncha nasceu com os pescadores de Câmara de Lobos. Inclinamo-nos para esta última possibilidade porque é aquela que faz mais sentido por ser uma bebida que os pescadores bebiam para se aquecer da ida para o mar.

Mas uma coisa é certa e afirmou-se. Disseminou para toda a ilha, e inclusivamente para a vizinha ilha do Porto Santo, e também para o território continental, do outro lado do mar.

“poncha Aqui é com Rum da Madeira”

E foi precisamente devido ao crescimento contínuo do seu consumo um pouco por todo o lado, e também por algum desvio na forma de a fazer, na utilização do ingrediente base que o Governo Regional da Madeira decidiu lançar o símbolo gráfico “poncha Aqui é com Rum da Madeira”. 
A ideia é valorizar o caráter genuíno da Poncha da Madeira, e sobretudo, teve em consideração que a poncha é uma bebida tradicional da Madeira, que tem como principal ingrediente a aguardente de cana sacarina, também designada por Rum da Madeira. Rum da Madeira que constitui um produto com Indicação Geográfica Protegida, produzido na Região Autónoma da Madeira, confirmada e caraterizada pelo Decreto Legislativo Regional n.º 5/2011/M, de 15 de Março. 
Atente-se que a produção de rum é uma tradição com mais de 5 séculos na Madeira.

Na sua essência, importa proteger e distinguir a utilização do Rum da Madeira, promovendo a diferenciação em relação a outras bebidas destiladas e contribuindo igualmente para o escoamento e aproveitamento da matéria-prima base, a cana-de-açúcar, de onde se obtém a aguardente/rum por fermentação e destilação do seu sumo. 

As ponchas

A Poncha tradicional é feita com rum, sumo de limão e mel de abelha. 
Atualmente existem muitas variantes, com sumo de maracujá, de tangerina ou de laranja.
A Poncha à pescador, que se crê ter sido a original, faz-se de forma semelhante à poncha tradicional, mas em vez de usar o mel de abelha, usa-se açúcar.
A acompanhar a poncha costumam comer-se amendoins, tremoços ou “dentinhos”, como favas, moelas, atum de escabeche, gaiado ou carne de vinho e alhos.

Onde beber

Hoje, a Poncha da Madeira bebe-se por todo o lado, em bares e restaurantes. 
Evidentemente, existem locais mais emblemáticos que sobressaem pela maneira como fazem a Poncha. É verdade. Existem receitas para fazer a Poncha da Madeira, que, a ser seguida, resulta na icónica bebida. No entanto, a verdade é que cada “casa” tem o seu segredo que a faz diferenciar e atrair cada vez mais clientes.

Apontamos alguns onde pode estar certo que não vai dar por perdido o seu tempo:
(click em cada nome ou endereço para ver a localização no mapa)







Venda do Noé
Caminho da Mãe de Deus n.º 43 (Caniço)




Mercearia do Avô
Caminho Velho da Quinta, n.º 52 (Funchal)





Sem comentários