728x90_Home_Active Campaign ]]> - - - -

últimas notícias

6 navios no último do ano


Fogo - Fim do anoSeis navios de cruzeiro fazem escala no Funchal na noite de 31 de Dezembro, transportando cerca de 10 mil passageiros para assistir ao espectáculo pirotécnico, o maior cartaz turístico da Madeira.



Fonte da Administração dos Portos da Madeira (APRAM) confirmou que nessa noite quatro paquetes vão ficar atracados no porto e outros ficarão fundeados na baía, "aguardando saídas de navios para entrar".

"Boudicca", "Amadea", "AidaLuna", "Oriana", "Queen Victoria" e Saga Ruby" são os cruzeiros com presença confirmada no Funchal na última noite do ano na capital madeirense.
A baía do Funchal chegou a ter nesta ocasião mais de uma dúzia de paquetes, mas hoje os navios de cruzeiro são embarcações de maior porte.
A mesma fonte sublinhou que nos dias 31 de Dezembro e 01 de Janeiro estará interdita, por razões de segurança determinadas a nível internacional, a circulação de pessoas e viaturas não autorizadas no porto do Funchal.

"Estamos em crer que este ano, à semelhança dos outros anos, o Funchal terá casa cheia, com muito movimento quer na cidade quer no porto, tudo provocado pelo acréscimo de navios que se tem verificado ao longo deste ano. A situação está bem composta", disse o responsável pela APRAM, Bruno Freitas.
Referiu que todos os anos, além dos navios com escalas confirmadas no porto do Funchal, é costume "alguns alterarem a sua rota e passarem pelo anfiteatro para assistir ao fogo-de-artifício".

Sobre a eventual falta de espaço para responder aos pedidos nesta altura, Bruno Freitas argumenta que o principal problema é a sazonalidade da infra-estrutura portuária da ilha da Madeira, admitindo que quando há uma grande concentração de escalas no mesmo dia é necessário considerar a possibilidade de "rejeitar algumas".

Este ano o porto do Funchal registou a visita de cerca de 300 cruzeiros. Contudo, acrescenta que "antes de pensar em algum tipo de investimento ou prolongamento do porto para responder a situações pontuais, a grande preocupação da APRAM é para já quebrar a sazonalidade, o que passa por gerir junto com as companhias os dias de passagem dos barcos na região".
Segundo a mesma fonte, o porto do Funchal tem sido reconhecido a nível internacional, devido ao "seu enquadramento paisagístico e à sua proximidade à cidade", sublinhando que com a conclusão novo terminal de passageiros, cuja obra está em fase de conclusão, aquela infra-estrutura portuária dará "uma nova imagem, garantia de serviço e de comodidade aos passageiros, oferecendo melhores condições em comparação com as actuais".
Anunciou que as obras da nova gare de passageiros do porto comercial da capital madeirense sofreram um atraso de três meses, estando prevista a sua conclusão para os finais de Fevereiro, início de Março do próximo ano.

Sem comentários