728x90_Home_Active Campaign ]]> - - - -

últimas notícias

Tivoli Madeira sopra 10 velas


Tivoli Madeira

O Tivoli Madeira assinala no próximo dia 18 os 10 anos de existência no Funchal. Pese embora o aniversário da abertura do cinco estrela da cadeia Tivoli tenha sido a 15 de Dezembro, razões de agenda levaram a direcção a antecipar as celebrações.

Para a quartra-feira da próxima semana, está agendada a reabertura do restaurante Atlântico, no segundo andar. Uma sala com capacidade para 550 pessoas (embora, dependendo da utilização, possa ir até os 700) e que constitui uma das maiores na hotelaria insular.
João Sanches, director-geral da unidade, confidencia que o restaurante, que tem uma grande procura, já estava a cansar. Precisava urgentemente de uma mudança. Foi isso que fizeram dando mais leveza e cores muito mais claras. Os tons das alcatifas são neutros, os elementos em faia bege clara mantêm-se (partes do chão, forra do buffet e aparadores movíveis), as cadeiras são forradas com dois tons de azul turquesa, os estores sobre aparadores abrem e fecham consoante as necessidades.
Além disso, trata-se de uma obra orçada em 230 mil euros, que se enquadra na remodelação que está a ser feita faseadamente em todo o hotel.
O director-geral sublinha que os trabalhos em curso vão ao encontro dos desejos do trade e de clientes que procuravam sensibilizar para a necessidade de proceder a alterações.
No evento do dia 18, marcada para as 19 horas, vai estar Alberto João Jardim, presidente do Governo Regional, um administrador do Grupo Espírito Santo, proporietário do grupo, e ainda um o director-geral de operações, entre muitos convidados.
Seguem-se agora 10 semanas com actividades diferentes em cada uma delas para também assinalar a efeméride.
O Tivoli Madeira dispões de 317 quartos, dos quais 43 são suites.
Em relação à procura turística, João Sanches diz que está “francamente melhor” que o ano passado, que fechou com 62% de ocupação. Refere que está a registar crescimento; que o mês de Outubro foi bom e que o de Novemrbo vai no mesmo caminho.
Não obstante, sublinha que o crescimento na ocupação não traduz mais negócio. Reconhece que o preço médio baixou ligeiramente “mas continuamos empenhados em conseguir mais negócio”, conclui.

Sem comentários