728x90_Home_Active Campaign ]]> - - - -

últimas notícias

Pousadas a pensar no século XXI

A Pousada do Freixo vai ser “uma coisa de sonho”, antecipa Dionísio Pestana, presidente do grupo Pestana, em declarações ao PressTUR sobre os novos projectos da Pestana Pousadas, entre eles também a Cidadela de Cascais, que o líder do maior grupo hoteleiro português descreve como “um projecto ambicioso” perspectivado para ser algo “completamente diferente”.

Dionísio Pestana falava ao PressTUR na inauguração da Pousada de Viseu, que apontou como “o primeiro investimento no que chamo a nova geração de Pousadas”, concebida “já a pensar neste século XXI, com tudo o que há de melhor”, tanto a nível de equipamentos, como o SPA, como de conforto dos quartos.
A Pousada do Freixo, no Douro, é a próxima abertura agendada pelo grupo nessa linha e Dionísio Pestana evidencia as expectativas elevadas com que aborda o empreendimento.
“Vai ser uma coisa de sonho”, num cenário “bonito em qualquer parte do Mundo”, diz, deixando transparecer que está especialmente satisfeito com o aproveitamento de uma ponte sobre o Douro que ligava o Palácio do Freixo à moagem.
Na nova Pousada, a ponte “vai ser uma esplanada sobre o Douro”, explicou Dionísio Pestana, que antecipa magníficos pores do Sol no rio e, inclusivamente, clientes a “mergulharem para o Douro”, nos dias quentes de Verão.
Dionísio Pestana explicou ao PressTUR que o Palácio que vai ser ocupado pela nova Pousada de Portugal já estava recuperado e que o projecto passou pelo aproveitamento da antiga moagem para quartos.
A recuperação da chaminé antiga, a piscina interior, e uma sala de conferências, “também linda”, são outros aspectos do projecto da Pousada do Freixo também destacados por Dionísio Pestana, que assegurou ao PressTUR ter “muito prazer em recuperar património esquecido”, como aconteceu com a Pousada de Viseu.
“Fazer de novo é sempre mais fácil. Este é mais difícil, mas também dá mais prazer”, comentou Dionísio Pestana.
Quanto ao projecto da Cidadela de Cascais, um concurso a que o Grupo Pestana se apresentou em Janeiro e que ganhou, Dionísio Pestana descreve-o como “um projecto ambicioso”.
A Pousada da Cidadela de Cascais, cuja previsão de abertura o presidente do Grupo Pestana situou em dois anos, será a maior unidade da rede, com cerca de 120 quartos, superando, no aspecto dimensão, a Pousada de Viseu, que é actualmente a maior da rede Pestana Pousadas.
Neste caso, o desafio do Grupo Pestana é criar “vida própria” num espaço “muito grande” que é um “coração” de Cascais, através da complementaridade dos quartos com as zonas sociais e espaços públicos.
“É uma Pousada dentro de um espaço histórico e depende de nós dinamizar aquela área. Penso que vai ser completamente diferente”, avançou, ao salientar que é “um desafio”.
Um dos aspectos destacados por Dionísio Pestana é que a Cidadela de Cascais vai contar com “piscinas interiores com vistas sobre a marina”.

Sem comentários