últimas notícias

Preços sobem 3,8% nos transportes e 3,4% em restaurantes e hotéis

Os restaurantes e os hotéis carregaram nos preços em maio
📷  Paulo Camacho  📷

A variação média registada em maio de 2018, na Região Autónoma da Madeira, pelo Índice de Preços no Consumidor nos últimos 12 meses (total geral) foi de 1,5%, superior em 0,2% ao registado no mês anterior.

por Paulo Camacho

O indicador de inflação subjacente, medido pelo índice total excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos, apresentou uma taxa de 1,3%, traduzindo uma subida de 0,1% face ao registado no mês precedente.
As classes do “Vestuário e calçado” e “Acessórios, equipamento doméstico e manutenção corrente da habitação” foram as únicas a registarem variações negativas, -2,5% e -1,8%, respetivamente.
Em sentido inverso, as maiores variações positivas foram observadas nas classes dos “Transportes” (3,8%) e “Restaurantes e hotéis” (3,4%).
No País, o valor daquela taxa foi de 1,0%, inferior em 0,1% ao registado no mês anterior.

Variação homóloga
A taxa de variação homóloga, que traduz a variação de preços em relação ao mesmo mês do ano anterior (maio de 2018 face a maio de 2017) foi de 2,6%, superior em 1,7% ao observado no mês anterior.
A classe dos “Restaurantes e Hotéis” apresentou a maior variação positiva (8,0%) e a dos “Acessórios, equipamento doméstico e manutenção corrente da habitação” a maior variação negativa (-3,1%).
A classe dos “Transportes” foi a que mais contribuiu, com 1%, para a formação desta taxa. A nível nacional, a taxa de variação homóloga, em maio de 2018, foi de 1,0%, superior em 0,6% ao registado no mês anterior.

Variação mensal
A nível mensal, a variação dos preços em maio de 2018 foi de 0,2% (0,4% em abril de 2018).
Analisando por classes de despesa, verificou-se que a classe das “Restaurante e Hotéis” apresentou a maior variação, 2,4%.
Em maio de 2018, o valor médio das rendas de habitação por metro quadrado de área útil, na Região, aumentou 0,2% face ao mês anterior.
A nível nacional, a taxa de variação mensal foi 0,4%, quando tinha sido de 0,7% em abril último.

Sem comentários