últimas notícias

Novo projeto hoteleiro e residencial vai dar vida ao Portinho

O empreendimento, constituído por um hotel e apartamentos, tem uma localização privilegiada
📷  DR  📷
Depois de alguns projetos apontados para Portinho, no Caniço, na ilha da Madeira, eis que surge um novo, já aprovado pelo município, com vertente hoteleira e residencial. O investimento global no empreendimento é de cerca de 70 milhões de euros, o qual deverá estar concluído em 2020.

por Paulo Camacho

Aqui vai surgir um novo hotel com 200 camas
📷  DR  📷
Altis Palm Bay Hotel, assim se chamará o novo hotel que vai marcar a entrada na Madeira da cadeia hoteleira portuguesa Altis. Em princípio será um 4 estrelas.
Em relação à componente residencial, neste momento, ainda não há uma designação comercial.
O projeto hoteleiro conheceu já uma alteração em relação à forma inicial porque o promotor foi sensível a algumas vozes referentes à volumetria. Daí que tenha reduzido dos iniciais 150 quartos para 100 quartos (200 camas). Será uma redução de 32 mil m2 para 11 mil m2.
O empreendimento visto de cima
📷  DR  📷
No global, o empreendimento, que ligará ao Caniço de Baixo, vai baixar de 52 mil m2 para 31 m2.
As obras devem estar no terreno até ao final do ano.
O projeto do Portinho resulta de um investimento constituído por 80% de um fundo dinamarquês e 20% de capital madeirense.
Em declarações à RTP-Madeira, o presidente da Câmara Municipal de Santa Cruz, Filipe Sousa, sublinhou que o projeto vai permitir valorizar a zona do Portinho além de apontar a criação direta de 80 novos postos de trabalho.

Entre os projetos apontados para o Portinho, houve um da autoria do arquiteto Luís Vilhena, para a construção de uma área de resort de 5 estrelas.

Estaleiro

A extensa praia no Portinho, Caniço, onde vai ser construído o empreendimento
📷  Vitor Reinecke  📷

Em termos históricos, pelo menos a mais recente, podemos referir que o Portinho foi um estaleiro que pertenceu à empresa “Madeira Engineering”, da família Blandy. Ali procediam à reparação naval, sobretudo dos barcos que prestavam apoio ao desembarque de passageiros e mercadorias dos navios, numa altura em que fundeavam devido à inexistência do porto, e igualmente os barcos que procediam ao transporte de passageiros pelo litoral da ilha.
Aquela enseada serviu também como porto complementar onde embarcavam principalmente cana-de-açúcar e cebola.
Segundo alguns investigadores, no início da década de 70, o estaleiro terá sido abandonado e transferido para o arsenal na zona velha da cidade do Funchal, onde hoje se encontra um hotel. No Portinho ficou a maquinaria e alguns barcos que acabaram por se perder com o tempo.
A casa principal e as outras também não resistiram ao abandono.
Aquela área chegou a ser utilizada por pescadores onde tiveram algumas barracas.
Na década de 90 um empresário ligado a investimentos hoteleiros no Caniço comprou o terreno à família Blandy.
Posteriormente mudaria de mãos para outro empresário ligado ao setor imobiliário, vindo a ser novamente vendido.

Sem comentários