últimas notícias

Galomar vai ressurgir mais verde e adequado ao segmento da saúde e bem-estar

O Galomar vai passar por uma profunda transformação e ficará como mostra esta projeção
(foto: Galo Resort Hotels)
Tudo começou no final da década de 60 quando Siegmund Bachmeier decidiu mudar a sua vida agitada na Alemanha para a calmaria proporcionada então no Caniço de Baixo. É ali que abre o Restaurante Galo. O empresário confidenciou-nos um dia que a escolha do local se deveu à tranquilidade e à beleza. Pouco tempo depois criou uma zona balnear no mesmo local.
Cerca de 10 anos depois do restaurante abre, no mesmo lugar, o seu primeiro hotel na Madeira, o Galo Mar. Uma unidade com 46 quartos. Agora a unidade vai ganhar nova dinâmica.

por Paulo Camacho

Esta fotografia mostra a unidade atualmente. A cúpula redonda do restaurante vai desaparecer
(foto: Galo Resort Hotels)
No dia quatro deste mês, Roland Bachmeier, administrador do Grupo Galo Resort Hotels, filho de Siegmund Bachmeier, apresentou o que aí vem. E que, na prática acaba por ser uma consequência da aposta de há muito do hoteleiro alemão (mas mais madeirense que germânico) nas políticas ambientais por preocupação própria e por saber que há um mercado muito importante que procura estes nichos. Será, por isso, um novo produto adequado ao segmento da saúde e bem-estar, que tem merecido um foco especial do grupo há muitos anos.
Assim, aquele pequeno espaço do final da década de 60, depois de um investimento de sete a oito milhões de euros, vai dar lugar a um novo hotel Galomar, com 71 quartos duplos (para uso duplo ou individual) e 6 suites, com 156 camas. E, além de camas e quartos, vai ganhar mais uma estrela já que passará a ter quatro estrelas.
A unidade terá quatro estrelas e uma arquitetura moderna
(ilustração: Galo Resort Hotels)
O  Boutique Hotel Galomar apresenta-se como aquele que será o primeiro “hotel verde” na Madeira, sustentável e autossuficiente em energia, através de painéis solares e fotovoltaicos a produzir energia 100% limpa. Neste âmbito, houve a preocupação de proceder à seleção de equipamentos eficientes e de baixo consumo, como acontecerá com os elevadores, os sistemas de aquecimento e iluminação, que acredita irão garantir o uso sustentável dos recursos energéticos. Prevê também aumentar os espaços verdes da unidade hoteleira.
Roland Bachmeier complementa e refere que sustentabilidade, eficiência energética e a geração millennial “são as grandes apostas do projeto do novo Hotel Galomar”. Além disso, acentua que será arquitetonicamente sustentável e pensado de forma a otimizar o espaço existente, sendo que a sua volumetria irá no geral manter-se. Aliás, evidencia que foi possível baixar a construção em altura e aumentar as áreas ajardinadas. A reutilização de águas residuais também será uma realidade e as valas de drenagem de chuva serão aumentadas.
Outra perspetiva da "nova" unidade que vai surgir no lugar da antiga
(ilustração: Galo Resort Hotels)
As obras estão delineadas para decorrerem entre novembro deste ano e até o início do verão do próximo ano. E acontecem depois do Conselho de Governo Regional ter viabilizado o projeto de remodelação e ampliação do empreendimento turístico da Lucullumar - Sociedade Hoteleira e Turismo, assim como classificar como hotel, na categoria de quatro estrelas. Isto porque a proposta de remodelação e ampliação não se enquadrava no Plano de Ordenamento Turístico da RAM. Daí o processo do Galomar ter sido trabalhado com os estudos sócio-económicos e de avaliação de impacte ambiental e com as garantias de financiamento.
Concebido para jovens adultos, sem esquecer os hóspedes de mergulho, o novo hotel vai combinar conforto, sustentabilidade e tecnologia. As fechaduras de portas serão compatíveis com os tradicionais cartões de porta e com acesso de alta tecnologia, controlados por aplicativos de smartphones. Dentro dos quartos, existirão tapetes de ioga, TV de ecrã plano com sistema interativo, acesso à internet e WI-FI gratuito.
Sofisticado e com linhas modernas, com base na filosofia do Feng-Shui, a decoração do novo hotel será inspirada por elementos naturais e cultura local.
Aqui podemos ver a projeção dos trabalhos e a globalidade das unidades do grupo no Caniço de Baixo
(ilustração: Galo Resort Hotels)
Além das gravuras e dos artistas locais utilizados dentro do hotel, ao ar livre, o contato com a natureza tem um papel de destaque, com jardins, caminhos de água que recordam as levadas, ioga e tai-chi em locais únicos e varandas onde será possível desfrutar do nascer do sol e um pôr-do-sol de encantar.
Simultaneamente, será plantada uma horta de vegetais e ervas aromáticas, cujos produtos serão depois utilizados no Spa e na cozinha.
No novo projeto, também existirá uma piscina exterior de água de mar e um luxuoso SPA com diversas saunas, uma das quais com infravermelhos, e ainda uma sala relaxante, uma bio-sauna e uma sauna finlandesa com uma janela panorâmica para o oceano.
Na cozinha vai ser introduzido o conceito de alimentação saudável com produtos orgânicos, promovendo o melhor que a ilha tem para oferecer, obedecendo à legislação em vigor sobre as substâncias alérgicas que podem causar alergias, identificando todos os ingredientes e substâncias.

Também existirão quartos e áreas comuns “allergy friendly”, respeitando os requisitos do Centro Europeu de Pesquisa de Alergia - ECARF.

Sem comentários