últimas notícias

Douro completa missão na Madeira e regressa o Tejo

O Douro deixa a Madeira depois de dois meses. Para o seu lugar volta o Tejo
(foto: Marinha Portuguesa)
O NRP Douro terminou esta quarta-feira dois meses de missão no dispositivo naval atribuído à Zona Marítima da Madeira. Foram mais de 600 horas de navegação e cerca de 6000 milhas náuticas percorridas, no âmbito das diversas tarefas de busca e salvamento no mar, da fiscalização da atividade da pesca, controlo da navegação, prevenção e combate à poluição marítima e apoio ao Instituto das Florestas e Conservação da Natureza. Para o lugar do Douro vem o NRP Tejo que já aqui esteve anteriormente em idêntica missão, aliás, naquela que foi a sua primeira missão desde que passou ao ativo na Marinha Portuguesa.
Após ter sido considerado pronto a 7 de julho de 2017, o NRP Douro largou de Lisboa a 28 de julho para render o NRP Zaire, que assegurava o dispositivo naval na Madeira.
Durante a sua comissão, o Douro manteve uma constante e ativa presença junto da comunidade marítima da Região Autónoma da Madeira, contribuindo para a manutenção da segurança e para o esforço de fiscalização às diversas atividades marítimas exercidas na região.
Sendo uma plataforma versátil, o navio, em conjunto com elementos da Autoridade Marítima e com os vigilantes do Instituto das Florestas e Conservação Natureza, contribuiu para o esforço de vigilância das áreas protegidas, bem como para o apoio a diversas iniciativas de cariz científico, nomeadamente, a Organização Monaco Exploration, que, com o seu navio científico Yersin, realizou diversas saídas focadas no estudo da biodiversidade existente nos parques naturais das Desertas e das Selvagens.

Durante a comissão na Região Autónoma da Madeira o NRP Douro, apoiou ainda os Exercícios de fogo real, realizados pelo Regimento de Guarnição N.º 3 do Exército, na Ponta do Pargo, e na manutenção das qualificações das tripulações da aeronave EH-101 da Força Aérea sediada em Porto Santo.

Sem comentários