últimas notícias

Lugares: Hotel FourViews Baía

O hotel FourViews Baía, visto a partir da piscina
(foto: FourViews)
Já algumas vezes que ficamos no FourViews Baía, um hotel de 4 estrelas de 1980 que os donos atuais adquiriram a Fernando Barata, através da sua empresa “Arquitur - Sociedade de Empreendimentos Turísticos dos Arquipélagos do Atlântico”, em finais de 2005, através da empresa “QuatroVistas, S. A.”.

Sempre em quartos altos, mas com vistas diferentes. Desta vez foi no 10.º andar, com uma vista de morrer para a frente. Acima apenas existe mais um andar onde estão poucos quartos e uma varanda soberba cujas portas de acesso, normalmente, estão encerradas.
Já tivemos oportunidade de lá ir uma vez porque solicitamos isso mesmo com intuito de poder fazer algumas fotografias para o nosso site de fotografias Funchal Daily Photo (funchaldailyphoto.com). É, realmente, uma vista privilegiada da cidade.


Em relação ao quarto que ficamos desta vez, o 1027 era muito bom, com casa de banho logo à entrada. Depois estava o quarto com cama dupla da qual, deitados, deixa ver a cidade. Uma vista deslumbrante, sobretudo à noite, com as luzes da cidade a pincelaram o quadro de forma ímpar através daquele grande vidro que vai do tecto ao chão.
Ao lado deste espaço onde está uma chaise longue confortável, uma pequena varanda permite um contacto com o ar da rua e o acesso a uma vista deslumbrante da capital da ilha da Madeira.


O acesso à varanda é separado por uma porta com uma grande capacidade de isolamento do som. Na realidade, a porta aberta é um convite a uma sinfonia desencontrada dos barulhos dos carros e motas que circulam na Cota 40 e igualmente na Rua Dr. Brito Câmara, que sobe, e na Avenida Calouste Gulbenkian. Este barulho é incomodativo. Mas a porta encerrada parece parar o trânsito lá em baixo.
A porta é igualmente um bom isolamento térmico para tornar o quarto confortável.


Um quarto que dispõe de frigorífico, mas sem nada no seu interior. Há, no entanto, uma garrafa de água Atlântida, à chegada, e ainda chá para poder fazer na chaleira elétrica.


A casa de banho tem o mínimo exigido, com sabão líquido para as mãos e, na banheira, existem o shampoo e o gel de banho, cuja identificação é impercetível. Evidentemente tem um secador elétrico, mas não tem mais extras de relevo.


Uma curiosidade que encontramos no quarto do hotel: um convite ao hóspede para dispensar a limpeza do quarto em nome da defesa do meio ambiente. O cliente tem opção de dispensar a limpeza 7, 5 ou 3 dias. Se optar uma destas ausências de limpeza, beneficia, respetivamente, de 21€, 15€ ou 9€. Valor que será deduzido na fatura de extras no bar e no restaurante.


A nível de serviços, o jantar buffet que optamos estava excelente, com uma grande variedade de pratos quentes e frios, assim como uma variedade interessante de queijos para entrada ou sobremesa, dependente do gosto de cada, e ainda boas sobremesas.


O mesmo se passou com o pequeno-almoço. Bem servido onde apenas tenho a apontar o sumo que não consegui identificar do que era e não tinha sabor algum.


O FourViews Baía faz parte do Grupo FourViews que, no seu conjunto, dispõe de 1.500 camas hoteleiras na Região Autónoma da Madeira.
A unidade de quatro estrelas distingue-se entre o conjunto edificado da cidade pela sua construção em altura. Tem 231 quartos, distribuídos por 9 pisos. Sim, 9, porque a receção está no 2.º andar e no rés-do-chão e no 1.º andar não existem quartos. E tem ainda 30 apartamentos, construídos aquando da remodelação, num espaço contíguo.


O hotel era inicialmente o Dom João. Antes da última remodelação feita em 2008, o hotel tinha passado por algumas melhorias, nada comparáveis aos trabalhos feitos que colocaram a unidade no esqueleto e que, depois, de concluído, estava irreconhecível, no bom sentido, evidentemente.

Entre os equipamentos e serviços que dispõe podemos referir a piscina panorâmica, o spa e o estacionamento gratuito.

Sem comentários