últimas notícias

Rali Vinho Madeira com motores afinados para a prova

Paulo Fontes, ao centro, sublinhou o grande número de pilotos embora estivesse consciente que poderia fazer mais com outros apoios
(foto: Rali Vinho Madeira)
O Rali Vinho Madeira, que se realiza nos próximos dias 4 e 5 de agosto, conta este ano com 61 inscritos. Onze são estrangeiros, 10 vêm do continente e 40 residem na Região.

Ontem, em conferência de imprensa na Empresa de Cervejas da Madeira, no dia em que terminaram as inscrições, Paulo Fontes, presidente da Comissão Organizadora do rali madeirense revelou que irão marcar presença pilotos de países como Alemanha, Argentina, Áustria, Bélgica, Coreia do Sul, França, Holanda e Itália e dois pilotos prioritários FIA (Stéphane Lefebvre, com um Citröen DS3 R5, e Simone Tempestini, campeão WRC Júnior, WRC3 e Tour European Rally de 2016, também com um Citroën DS3 R5).
Disse ainda que estarão em prova 16 viaturas da classe mais competitiva, os R5, e três Notoriedade FPAK, mas que haverá grande disputa nas outras classes, como Mitsubishi EVO IX e X.
“Estamos naturalmente contentes com a lista que conseguimos apresentar e estamos convictos de que teremos uma luta interessante na estrada. Esperemos que seja realmente uma prova competitiva e que cada madeirense dê o seu contributo para garantir a segurança, de forma a que o rali seja mesmo uma grande festa”, frisou Paulo Fontes.
Devido às contenções económicas, cerca de duas dezenas de pilotos, de várias nacionalidades, não conseguiram marcar presença apesar do interesse demonstrado, devido aos custos associados ao transporte das viaturas. Neste contexto, Paulo Fontes deixou a garantia de que, se o ferry se concretizar, o Rali Vinho Madeira poderá "voltar ao topo dos ralis mundiais".

O presidente da Comissão Organizadora revelou também as desistências de pilotos quatro pilotos madeirenses (Francisco Tavares, Bruno Gouveia, Marco Rodrigues e João Sousa) por problemas nas viaturas.

Sem comentários