últimas notícias

Museu do açúcar com 7.200 visitantes desde a reabertura

O Museu A Cidade do Açúcar, na "Praça Amarela"
(foto: CMF)
O Museu A Cidade do Açúcar, no coração da cidade do Funchal, comemorou no dia quatro deste mês o primeiro ano desde a sua reabertura de portas, assinalada a 4 de julho de 2016, encerrando o longo tempo imposto pelas inundações do mau tempo de 20 de fevereiro de 2010. A Câmara Municipal do Funchal evidencia que a resposta de madeirenses e turistas tem sido um êxito.

Na realidade, ao longo do primeiro ano contaram-se 7.167 visitantes, o que, para o presidente da Câmara Municipal do Funchal, Paulo Cafôfo, é “mais uma validação do reforço da oferta cultural do Funchal, que é uma imagem de marca deste executivo”.
O edil enaltece o significado de ter sido recuperado um museu “absolutamente simbólico da cidade e da História da Madeira, cumprindo uma promessa feita, porque é indispensável que uma cidade preze e valorize os seus núcleos museológicos”.
Paulo Cafôfo lembra que o ciclo do ouro branco “é indissociável da identidade da Região e que, ao fim de um ano, a adesão dos locais, das escolas e dos turistas retrata isso mesmo”.
O Museu registou um número de visitantes neste ano bastante superior ao número total de visitantes do ano que antecedeu o fecho. Entre janeiro e dezembro de 2009, o Museu do Açúcar tinha registado 5.223 visitantes, sendo que, desde julho de 2016, o aumento de visitantes verificado foi de 37%, o que traduz bem a dinâmica que foi empregue ao novo espaço.


O renovado Museu


O novo Museu A Cidade do Açúcar evidencia-se pelo espaço remodelado, fruto de um projeto idealizado pela Câmara Municipal do Funchal, que apostou na recuperação e reorganização museológica, apresentando ao público uma sala de exposições com um novo design e um espólio de novidades arqueológicas.
A ativa colaboração com o sistema escolar foi, desde o início, um pilar estruturante, explicando Paulo Cafôfo que o propósito da reabertura era o investimento estratégico na comunidade, “visando a preservação da nossa memória coletiva e assumindo, desde logo, um carácter profundamente educativo, que assegurasse interação com um grande número de alunos, bem como de entidades educativas”. Neste primeiro ano, acolheu, assim, um total de 2.604 jovens visitantes.
A edilidade sublinha que a componente educativa é uma parte importante do todo, mas o Museu A Cidade do Açúcar tem ido bastante além disso, assumindo, igualmente, um papel na dinamização económica e turística da cidade. O museu tornou-se, desta forma, num ponto de visita popular entre os visitantes nacionais, num total de 1.602, ainda que estes números sejam quase duplicados pelos três milhares de turistas estrangeiros, com um total de 2.961 visitas, já registados neste primeiro ano.

A partir do seu potencial cultural e histórico, e tirando partido da sua localização privilegiada, o Museu A Cidade do Açúcar tem-se assumido como um polo dinamizador da zona histórica da cidade do Funchal.

Sem comentários