últimas notícias

Madeira insiste nas ligações entre os EUA e a Região

Um dos momentos da ação promocional, com um brinde com vinho Madeira
(foto: Turismo da Madeira)
A Madeira está a procurar estruturar uma operação aérea com os Estados Unidos da América que “reforce a proximidade e as relações socioeconómicas já existentes, viabilize o desenvolvimento de novos investimentos e recupere a presença deste mercado, na Região”, segundo adianta o secretário regional da Economia, Turismo e Cultura.

Eduardo Jesus diz estar extremamente satisfeito com a ação promocional que foi dinamizada na Embaixada de Portugal, em Washington, nos Estados Unidos da América, na última sexta-feira, com cerca de 300 pessoas presentes, onde esteve igualmente o presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque.
Tratou-se de um evento que Eduardo Jesus considera ter sido “muito bem conseguido”, a vários níveis. No que respeita ao objetivo de se estabelecer a ligação aérea, adianta que houve, mais uma vez e no decorrer deste evento, oportunidade de “reforçar esse interesse junto dos dois grandes operadores com que a Madeira tem vindo a procurar essa solução, nomeadamente a TAP e a SATA”.
Presentes estiveram, também, agentes de viagens e operadores locais com os quais foi igualmente possível abordar esta e outras matérias diretamente ligadas ao turismo.
Na área da captação de investimento e graças à presença da Invest Madeira nesta ação, o secretário regional sublinha que houve a oportunidade de contactar com alguns investidores e empresários que estão interessados em internacionalizar os seus negócios, “sendo a Região um dos destinos possíveis de integrar essa estratégia de expansão”. Eduardo Jesus acrescentou que “existem boas perspetivas para que tenhamos a visita de alguns destes empresários num futuro próximo e mesmo a realização de algumas iniciativas na Região, quer com pessoas ligadas a este mercado, quer ao mercado britânico, que também se fez representar neste evento”.
Também na cultura, o governante afirma terem sido estabelecidas algumas pontes de entendimento que o leva a acreditar na possibilidade de que “sejam reforçados os laços históricos que nos unem mas, sobretudo, que se venham a realizar eventos na Madeira, contando com maior presença do público americano”.

Por isso, considera que o balanço “é extremamente positivo e deixa-nos confiantes”. O secretário regional referiu que esta ação “contribuiu para que a Madeira consolidasse o primeiro evento que tinha sido realizado no ano passado, marcasse uma presença distinta e qualificada, cativasse o público presente e, naturalmente, reforçasse a sua notoriedade, junto de um mercado que abre boas perspetivas para o futuro”.

Sem comentários