últimas notícias

Sinalização Urbana da Baixa da Cidade vai abrilhantar a cidade do Funchal

A Câmara Municipal do Funchal prepara-se para renovar a Sinalização Urbana da Baixa da Cidade, com a instalação de 12 marcos de orientação e de 18 pegadas urbanas, que vão transformar a maneira como os turistas se orientam na cidade.
Trata-se da concretização de mais uma medida do Programa de Revitalização do Comércio e Serviços do Funchal e foi um projeto concebido com recursos próprios da autarquia e produzido por empresas locais.
O presidente da Câmara Municipal do Funchal, Paulo Cafôfo, considera que “renovar a sinalética urbana da cidade era uma exigência desde há muitos anos a esta parte, especialmente para quem nos visita. Sabendo que somos uma cidade de enorme vocação turística, conjugamos o nosso Programa de Revitalização do Comércio com a Estratégia Municipal de Turismo, com vista a esta requalificação do nosso espaço urbano, para que todos aqueles que nos visitem acedam mais facilmente aos locais de interesse turístico. Acreditamos que esta nova Sinalética Urbana será uma novidade marcante, que não vai deixar ninguém indiferente, sobretudo pelo seu caráter único, uma vez que foi uma solução desenvolvida de raiz para basear-se nas raízes do Funchal”.
Paulo Cafôfo explica que a intenção da autarquia foi desenvolver “uma solução que se afastasse de fórmulas estandardizadas, nomeadamente no material sintético que é comum a muitas cidades. Queríamos uma solução própria, que se baseasse em materiais locais e que plasmasse a identidade da cidade. É por isso que a nova Sinalética Urbana do Funchal será feita em basalto, uma pedra tipicamente regional, com grande durabilidade e de fácil manutenção, e que será usada a cor amarelo ocre, uma marca do Funchal. Estamos muito satisfeitos com o resultado final.”
Desde há vários meses que a Câmara Municipal do Funchal tem vindo a trabalhar a nova sinalização dos pontos de interesse turístico da cidade, no sentido de avançar com uma nova imagem consentânea com o caráter do Funchal enquanto destino turístico de excelência.


A solução de sinalética desenhada é, assim, composta por dois tipos de elementos informativos. Por um lado, existirão Marcos de Orientação, que contemplam informação sobre os pontos de interesse, a respetiva orientação e a duração estimada. Por outro, serão colocadas as chamadas “Pegadas Urbanas”, como um segundo nível de orientação, que vão complementar os Marcos e que, dentro da malha urbana mais densa, vão confirmar ao visitante que está na direção certa. Este elemento de pormenor indicará, assim, proximidade ao local, tirando novamente partido de uma marca identitária que caracteriza as nossas ruas, como é o pavimento em paralelepípedo de basalto.  
A nova sinalética urbana será direcional, ou seja, orienta e ajuda o peão a encontrar um local, pelo que complementa a sinalética já existente, nomeadamente a de trânsito e a sinalética informativa, que se encontra junto aos edifícios históricos. Foram, neste caso, privilegiados monumentos, museus, igrejas, jardins e outros espaços de interesse, mas com caráter permanente, tendo ficado a restante informação para os mapas turísticos que o município produz.

A Autarquia acredita que esta é uma solução que valoriza bastante o espaço público da cidade, através do fomento da circulação de visitantes, e que com isso sairá certamente beneficiado o comércio tradicional.

Sem comentários