últimas notícias

Orquestra Clássica da Madeira vai encantar no dia 28

A Orquestra Clássica da Madeira, através da Associação Notas e Sinfonias Atlânticas, apresenta o concerto de “Fim de Ano” na próxima quarta-feira, dia 28 de dezembro, pelas 18h00, no Teatro Municipal Baltazar Dias, na cidade do Funchal. Vai estar sob a batuta do maestro madeirense Luís Andrade. E, para ocupar o lugar de solista, a ANSA convidou a soprano Raquel Camarinha.

Neste concerto especial poderão ser ouvidas as seguintes obras:
- R. Wagner - Das Liebesverbot – Abertura;
- G. Verdi - Saper Vorreste da ópera Un ballo in maschera;
G. Puccini - O mio babbino caro da ópera Gianni Schicchi;
- G. Puccini –Intermezzo da ópera Suor Angelica;
- W.A. Mozart - Deh vieni non tardar da ópera Nozze di Figaro;
- G. Verdi - Nabucco – Abertura;
- G. Verdi - Marcha triunfal da Aida;
- R. Chapi - Las Hijas del Zebedeo;
- L. Delibes - Les Fille de Cadix;
- F. Lehar - Meine Lippen sie küssen so heiß
- P.I. Tchaikovsky - Romeu & Julieta.
Os bilhetes custam 20€ e estão disponíveis na bilheteira do Teatro Municipal Baltazar Dias.

O maestro
Luís Andrade nasceu na ilha da Madeira a quatro de março de 1979.
Proveniente de uma família de músicos, aos quatro anos começou a estudar violino com a mãe. Aos sete, aprende violoncelo com o professor Agostinho Henriques no Conservatório de Música da Madeira.
Em 1995 foi para Kiev (Ucrânia) estudar violoncelo com V. Tchervov tendo-se graduado com distinção em 2001.
Em 2003 Luís Andrade graduou-se em Direção de Orquestra pela Academia Nacional da Ucrânia P.I. Tchaikovsky.
Em julho de 2010 terminou o Mestrado em Direção de Orquestra no Conservatório de Maastricht.
Como maestro dirigiu a Orquestra de Câmara dos Alunos da Academia Nacional da Ucrânia P.I. Tchaikovsky, a Orquestra Sinfónica de Kiev, Promenade Orchestra, a “Arka” Sinfonie Orkest, a Joseph Hollman Chamber Orchestra, a Ensemble Liatochinsky Kiev, a Limburgs Symfonie Orkest e mais recentemente a Netherlands Symphony Orchestra.
Desde Agosto de 2010, Luís Andrade é membro efetivo da The Netherlands Symphony Orchestra na qualidade de violoncelista, conciliando com a sua carreira de maestro.
Em Janeiro de 2013, quando se preparava para um concerto como membro da Orquestra Sinfónica de Holanda, foi chamado nos últimos 5 minutos para substituir o maestro que ficou doente. A sua prestação foi um sucesso, tendo sido convidado para dirigir a mesma orquestra em 2014, 2015 e 2016.
Na temporada 2013/2014, foi convidado a voltar à sua terra natal para realizar três projetos com a Orquestra Clássica da Madeira, sendo novamente convidado para dirigir a Orquestra nas temporadas 2014/2015 e 2015/2016.

A soprano
Após uma formação musical completa em Portugal, a soprano Raquel Camarinha obtém em 2011 o Mestrado de Canto no Conservatoire National Supérieur de Musique et Danse de Paris, e em 2013 os Diplômes d’Artiste Interprète «Canto» e «Reportório Contemporâneo e Criação».
Em palco, Raquel Camarinha encarna variados papéis e é especialmente considerada pela crítica nas suas interpretações de Mozart (Pamina, Susanna, Zerlina) e Haendel (Morgana, Bellezza).
Desenvolve igualmente um grande interesse pelo reportório mais recente.
Encontramo-la frequentemente na televisão e rádio francesas (France 2, Arte, France Musique, Radio Classique, RFI) e portuguesas (RTP2, Antena 2).
Esta temporada, Raquel Camarinha integrará a programação de vários teatros em Roma, Paris, Lisboa e Palma de Maiorca, entre outros. Será Justine/Juliette em La Passion selon Sade de S. Bussotti e participará nomeadamente nos prestigiosos festivais L’Hermitage e La Roque d’Anthéron.

Sem comentários