últimas notícias

Trivago evidencia pouca procura pela Madeira

As férias de verão dos portugueses são curtas e sobretudo no Algarve. Albufeira é o destino preferido. O Funchal e o Porto Santo são, respetivamente, 16.º e 17.º la lista dos destinos mais pesquisados pelos portugueses. Monte Gordo, Benidorm e Portimão são outros dos destinos de eleição. Ingleses, irlandeses e espanhóis são os mais interessados em passar férias em Portugal este verão, enquanto os portugueses, lá fora, vão sobretudo para Espanha. Estas são algumas das principais conclusões do estudo da trivago sobre as tendências de viagem para a época estival de 2016.

Albufeira é, com larga margem, o destino mais pesquisado pelos portugueses para os meses de junho, julho e agosto. Monte Gordo, Benidorm, Portimão e Vilamoura seguem-se na lista dos destinos mais procurados do comparador de preços de hotéis, na qual a região algarvia se encontra em claro domínio. Praia da Rocha, Alvor, Palma de Maiorca, Quarteira e Lagos fecham o top 10.

Destinos mais procurados pelos portugueses para este verão

Para estadias mínimas de sete noites, e considerando os 20 destinos mais procurados, a maioria dos portugueses começam a fazer as suas reservas das férias no final de março e início de abril (semana 13) – entre o dia 28 de março e 3 de abril. As pesquisas começam mais cedo para Porches (semana 9) e as reservas para Lisboa tendem a acontecer mais tarde (semana 20).
Já para o período da viagem, a terceira semana de agosto (semana 33) – entre os dias 15 e 21 – é a mais popular para vários destinos (Albufeira, Benidorm, Portimão, etc.).

Destinos mais pesquisados pelos portugueses no Estrangeiro
No estrangeiro as preferências dos portugueses recaem sobretudo em Espanha. Benidorm, Palma de Maiorca, Islantilla, Salou e Isla Canela estão no top 5 das pesquisas lá fora.
No top 5, as pesquisas por Isla Canela são as que acontecem com maior antecedência(semana 13, entre os dias 28 de março e 3 de abril), enquanto as pesquisas por Islantilla e Salou são as mais tardias, sendo apenas feitas na 18.ª semana, entre os dias 2 e 8 e maio.

Destinos mais procurados pelos estrangeiros em Portugal
Britânicos, irlandeses, espanhóis, alemães e franceses são aqueles que mais têm pesquisado por destinos lusos para os meses de junho, julho e agosto. Albufeira está no topo das preferências, seguido de Vilamoura, Lisboa, Lagos e Funchal.

Preços e duração média
Nas pesquisas, os portugueses mostram-se dispostos a pagar uma média de 134€ por noite, sendo que a estadia dura em média 8 dias. Na Europa, os suíços são aqueles que estão dispostos a pagar mais (185€), seguidos dos austríacos (175€), noruegueses (159€) e britânicos (159€).

Duração da estada média
Quando olhamos para a duração da estada média, e tendo em conta que foram analisadas estadias de no mínimo 7 dias, Portugal é dos países com as férias de verão mais curtas(com um duração de apenas 8 dias). Britânicos, italianos, espanhóis e gregos optam por 9 dias, enquanto as férias dos alemães e franceses duram em média 10 dias.

Preços
Relativamente a preços, Porches é o destino nacional mais caro (274€ em média, por noite em quarto duplo), seguindo-se Vilamoura (191€) e Alvor (175€). Fora de portas, e entre as escolhas dos portugueses, Nova Iorque é a opção mais cara (309€), seguida de Islantilla (287€) e Marbella (242€).

O estudo
A análise das tendências de verão 2016 foi efetuada com base em todas as pesquisas efetuadas no trivago, nas suas 55 plataformas internacionais, entre as datas de 1 de janeiro e 22 de maio de 2016, com vista aos meses de junho, julho e agosto do mesmo ano e viagens iguais ou superiores a 7 dias.
A trivago é um motor de busca de hotéis que agiliza o processo de pesquisa e reserva, disponibilizando os preços que mais de 250 sites de reserva oferecem para mais de um milhão de hotéis.
O site integra mais de 200 milhões de opiniões sobre hotéis e 15 milhões de fotos. Fundada em 2005, a trivago opera em 55 plataformas internacionais e o seu motor de busca é consultado por mais de 120 milhões de visitantes todos os meses.

Sem comentários