últimas notícias

Há mais sociedades no alojamento, restauração e similares

(foto: Paulo Camacho)
O número de constituições de sociedades com sede na Região Autónoma da Madeira no primeiro trimestre de 2016 foi idêntico ao número de dissoluções: 220. Resulta num saldo nulo entre constituições e dissoluções de sociedades. Comparativamente ao período homólogo, os dados fornecidos pela Direção Geral de Política de Justiça ao INE permitem igualmente observar menos 119 constituições e mais 11 dissoluções.

A evolução registada no primeiro trimestre do ano foi negativamente influenciada pela dissolução de sociedades que exercem atividade no âmbito do Centro Internacional de Negócios da Madeira.
Desagregando os dados de acordo com a atividade económica das sociedades constatamos que o saldo positivo mais relevante no primeiro trimestre deste ano adveio do “Alojamento, restauração e similares” (+14), seguido das “Atividades artísticas, de espetáculos, desportivas e recreativas” (+11), das “Atividades de saúde humana e apoio social” (+8) e da “Agricultura, produção animal, caça, floresta e pesca” (+6). Para o saldo global negativo contribuíram especialmente as “Atividades de consultoria, científicas, técnicas e similares” (-33), a “Construção” (-20) e as “Atividades financeiras e de seguros” (-5).
No período em referência, o número de constituições foi superior ao de dissoluções nos municípios do Funchal (156 contra 149), Calheta (8 contra 6), Machico (15 contra 14) e Porto Moniz (1 contra 0). Por sua vez, Câmara de Lobos (-6), Santa Cruz (-2), Porto Santo (-2) e São Vicente (-1) registaram um saldo negativo entre a constituição e a dissolução de sociedades. O saldo foi nulo nos municípios da Ribeira Brava, da Ponta do Sol e de Santana.

Sem comentários